quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Guadalajara - México

 


 
  • Ao chegar em Guadalajara não deixe de experimentar: guacamole com totopos, frijoles refritos (feijão), tortillas, que aqui são de maiz (milho) e não de trigo e queijo oaxaqueño. 




  • Uma época muito bacana de visitar Guadalajara é nos dias 31/10, 01/11 e 02/11, pois os mexicanos comemoram o dia dos mortos. A cidade fica colorida de roxo e laranja,de flores artificiais e naturais (chamadas Xempazuchiti) inclusive nos cemitérios. O clima da cidade fica leve e tem altares montados por toda a cidade: nas praças, correios, shoppings, etc. Normalmente os altares reverenciam pessoas famosas e importantes da cidade, que já faleceram. Nos altares eles colocam velas, comidas e coisas que os espíritos gostam, porque eles acreditam que nestas datas os mortos voltam para visitá-los e tem que ser bem recebidos. Além disso banquinhas de rua vendem docinhos em forma de caveirinhas, esqueletos e outros motivos relacionados com o tema. Experimente o doce de tequila e o pão de morto.

  • Se estiver em Guadalajara na época de Los Días de Los Muertos, vá até o Pantheon da cidade. Lá costuma ter peças de teatro na área de cremação, à noite. Normalmente são duas sessões. Procure  informar-se antes, porque fica lotado. Eles montam cadeiras e um palco. Geralmente o tema é relacionada a morte, mas sempre com humor e leveza, da mesma forma que os mexicanos costumam celebrar a data.







 

  • Perto de Guadalajara, há cerca de 1 hora de carro, tem um povoado muito simpático, chamado Ajijic (ou Axixic). É um local bem tranquilo, com ruas de pedra, casinhas típicas e muitas lojinhas com produtos tipicamente mexicanos como o mel de agave, que vale muito a pena experimentar. Uma boa opção é sair cedinho de Guadalajara e tomar café en La Casa de Waffle. Muitas famílias mexicanas fazem isso nos fins de semana. Ajijic é um local onde os Tapatíos costumam ir para passar alguns dias.
 


  • De Ajijic siga até Chapala. Passeie pela ferinha ao ar livre. Semelhante as que existem na Bahia, especialmente no interior, vale pela descobertas de coisas diferentes como as micheladas, as comidas picadas, como o milho cozido, que tem um grão diferente do nosso, e frutas que não conhecemos.
  • Nem só de tequila vive o México. A mistura de cerveja, suco de limão, tabasco, sal e gelo , conhecida como michelada, refresca e é deliciosa, além de ter a cara do país. Em todo lugar é possível tomar uma boa michelada, desde feiras livres até em bares e restaurantes.



  • Quer uma experiência diferente? Assista um jogo de futebol no Estádio Jalisco, onde o Brasil foi campeão do mundo. O time da cidade é o Chivas, e o estádio costuma ficar lotado. É um progama família: as pessoas assistem as partidas sentadas, gritam pouco, mas agitam objetos, fazendo festa. Durante o intervalo tem brincadeiras e shows. É permitido beber e os ambulantes vendem pipoca, mas em vez de manteiga, pimenta. Ao final da partida a boa é comer tortillas nas barraquinhas que ficam do lado de fora do estádio: deliciosas e muito baratas.

  • Existe um bar no centro da cidade chamado La Maestranza, que vale uma visita para comer os legítimos guacamoles e tomar micheladas. Às vezes tem shows, inclusive de dança flamenca. É sempre muito cheio e animado de pessoas locais. Os Tapatíos, nascidos em Guadalajara, costumam ser muito bem arrumados: durante o dia ou durante a noite.















  • Quando estiver em Guadalajara não deixe de ir no Tequila Express, um passeio de trem que leva a Casa Herradura, fazenda que fabrica tequila. O passeio começa na estação exclusiva de trem, com um emocionante show de Mariacchis. Durante o percurso são servidos tequilas (shot ou misturado) e os Mariacchis continuam nos brindando com sua simpatia, alegria e música, claro. Ao chegar na Casa Herradura, acontece um tour que mostra os jimadores, a forma como o tequila (é assim mesmo, substantivo masculino) é feito, e os doces feitos de tequila. Acontece em seguida um farto almoço com comidas típicas da região e um baile. Na volta de trem, mais tequila e mais Mariacchis. Divirta-se muito e tire fotos à vontade.


  • Coma frutas picadas (apesar de serem apimentadas não ardem, somente acentuam o sabor das frutas) nas barraquinhas da Plaza Tapatía, enquanto observa o ir e vir dos mexicanos e o tempo passando. Pode ainda experimentar a pipoca ou a batata-frita picada, que são um pouco mais ardidas.


  • Faça um passeio pelo centro de Guadalajara: Teatro Degollado, Catedral, Prédio da Minicipalidad., Plaza de Armas. Entre no Palácio do Governo. Ande pelos salões, pela sala do Congresso e aprecie, nas escadarias que levam ao primeiro piso, um impressionante mural do muralista Orozco.


  • Se tiver disposição, pode ir até Zapopan, cidade vizinha a Guadalajara, para comer em uma lanchonete chamada: Los Sarapes. Em vez de sanduiches, tacos e quesadillas. A sensação é que entramos em um filme antigo, onde o tempo parou. No caminho, observe a arquitetura bonita da cidade e os prédios quase sempre baixinhos, por causa dos terremotos.