terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

A natureza promove um verdadeiro espetáculo com os Geysers del Tatio






os corajosos tomando banho em um dos poços de água quente, com a temperatura do ambiente em torno dos 10 graus negativos.

Os Geysers del Tatio localizam-se no Deserto do Atacama, norte do Chile. Para presenciar este espetáculo impressionante da natureza tem que chegar cedo, muito cedo. Os carros das agências de turismo costumam passar nos hoteis e pousadas (em San Pedro do Atacama) por volta das 4 horas da manhã. Esta espera, no inverno, é uma aventura à parte (e muito sofrido), pois acontece no escuro e em uma temperatura próxima de zero grau. A sensação térmica, por ser deserto, pode ser negativa. 

O aquecedor na van, nem sempre é suficiente para aquecer. As pessoas que entram primeiro, disputam os lugares na frente, mais perto da calefação. A paisagem, no caminho, é árida, mas não dá para ver muita coisa, pois viajamos o tempo todo no escuro. As janelas ficam com camadas de gelo. 

Ao chegar no local de comprar entrada, o dia já está começando, timidamente, a amanhecer, e começamos a ter uma noção da dimensão daquilo tudo. Enfrentar o frio, vale a pena.

E sim, os geysers são impressionantes. Aqueles jatos enormes de água borbulhante, enevoando o deserto. Em alguns momentos, caminhando entre os buracos borbulhantes, as pessoas somem, e você se vê engolido por aquela fumaça, aquela natureza exuberante, e pelo silêncio. Mas também, pelo frio: 15 graus negativos. As extremidades do corpo logo congelam. 

O café da manhã é servido ali, no meio daquela paisagem grandiosa (por sua ausência de vegetação) e imensa. Pedimos licença a mãe Natureza para esquentar o pacote de leite em um buraco de borbulhas, comemos sanduiches de queijo e não esquecemos de jogar o lixo no lixo.

E para os mais corajosos, aqueles que tem coragem de enfrentar o frio, é possível tomar banho em um dos lagos quentes formados no local.

Os geysers originam-se pelo contato das águas subterrâneas frias, com as pedras rochosas quentes.