quarta-feira, 4 de maio de 2011

Cayo Largo - o paraiso cubano

Aeroporto de Cayo Largo

Praia Pelicano

Praia Pelicano

Praia Pelicano

Praia Pelícano

Visitante ilustre no Sol Pelícano

Sol Pelícano

Viajar para Cuba é uma aventura. Viajar até Cayo Largo, ilhota que pertence a Cuba, é uma aventura maior ainda. Tudo começa no aeroporto Baracoa, em Cojimar, próximo de Havana. Uma bagunça onde ninguém se entende. Para voar para a ilha tem que ter comprado um pacote, mas mesmo assim, os guias são confusos, ninguém respeita a fila, uma agonia. Quando finalmente conseguimos fazer check-in, e passamos para o local de embarque, decobrimos qual seria nosso meio de locomoção até Cayo Largo: um avião russo da segunda guerra.

Mas o avião é simpático, todo pintadinho, a tripulação é gentil e a viagem dura cerca de uma hora. Logo avistamos o lindo mar azul do Caribe.

Cayo Largo é pequena: cerca de 20km de extensão por 3 de largura. Para estar na ilha, vc tem que escolher entre os poucos resorts existentes, all inclusive (Nada no nível do Brasil ou de Cancun). Os funcionários, muito simpáticos e mais relaxados que em Havana, trabalham durante alguns dias no mês e depois passam alguns com suas famílias. Não há moradores fixos por lá.

Fazer check-in, deixar a bagagem no quarto, colocar roupa de banho, pegar um mojito e esquecer da vida, no delicioso mar de cor azul intenso. A praia fica na porta do hotel. Areia branca, água cristalina, poucas pessoas. É como chegar no paraiso. E para completar, de vez em quando ainda tem um trio que canta Guantanamera e alguma coisa de Buena Vista Social Club. Tudo bem que o repertório se limita a isso, mas relaxados do jeito que ficamos em Cayo Largo, qualquer coisa é motivo de diversão.