terça-feira, 27 de março de 2012

O CHARME nada encantado de CENTRO HABANA: HÁ alguma coisa de MÁGICO neste lugar, Havana, Cuba










Sujo e decadente. Os prédios caindo aos pedaços. Casas coloridas desbotando. As janelas das casas abertas para minimizar o insuportável calor fazia minha imaginação voar a respeito da vida e da história daquelas pessoas, enquanto caminhava quase em câmera lenta, buscando qualquer sombra que pudesse me abrigar do sol. Não havia muita gente andando pelas ruas. Alguns mais idosos viam a vida passar na calçada, rosto quase sem expressão, sem demonstrar nenhuma curiosidade por aqueles turistas que passavam. 

Carros velhos (ou antigos?) estacionados. Jovens jogando dominó, crianças fazendo educação física nas ruas. Centro Habana, parado nos anos 50, ano da revolução cubana (em 1959, após anos de luta a ilha foi libertada da ditadura), em que a esperança de uma vida melhor foi estabelecida. Centro Habana lindo, apaixonante, forte e impressionante, cheio de detalhes, de história vivida há pouco tempo, resquícios de uma memória recente, impacto ainda sentido. História viva e não somente a dos livros estudados nas escolas. Decadente, mas de alguma forma pulsante, instigante. Olhe além do óbvio, sinta Centro Habana, perceba, e se puder, apaixone-se e entregue-se.

Centro Habana é um bairro da cidade de Havana que desenvolveu-se no século XIX. Mesmo com todo o seu abandono e sua decadência este bairro é um dos locais mais charmosos da ilha dos irmãos Castro e mesmo por trás de seus muros descascados é possível identificar o esplendor de outrora.