quinta-feira, 28 de março de 2013

Museo del Oro - Bogotá


A riqueza do Museu do Ouro


Máscara funerária,
usualmente depositada sobre o morto.

Se fosse possível escolher apenas uma palavra para descrever el Museo del Oro, eu escolheria "interessante". Ou talvez até: interessantíssimo! Mas o museu é muito mais que isso: é bonito, é variado, é grande, é maravilhoso!

Impressiona a capacidade artística dos artesãos, há muitos, muitos anos atrás, de produzir peças tão pequeninas e tão cheias de detalhes. Estes são recipientes para a mastigação de coca.
A arte ali exposta é bonita de se ver, de se apreciar. Não somente pela suntuosidade das peças em ouro, por seu brilho, como também pelos detalhes artísticos. Tem peça para todo tipo de gosto, de olhar, de interesse.

Cabeças que representam povos, com exagero em determinadas partes e com adornos. Estudiosos acreditam que muitas vezes eram usadas em rituais.

Mais uma cabeça.
E o Museu do Ouro é muito mais. É história pura. É uma outra forma de estudar, enxergar, entender os povos que habitaram esta região antes, muito antes, de os espanhois chegarem por ali, explorando e dominando tudo. São os ancestrais do povo colombiano. É uma maneira graciosa, visual e linda de voltarmos os olhos para o passado daquela terra. Uma viagem de muitos anos, séculos.
Representações de máscaras

Adornos das mulheres importantes, geralmente mulheres de caciques

Representação de um cacique

Eu fiquei muito encantada. Não emocionada, encantada. E gastei muitas horas do dia percorrendo as salas deste museu, completamente voltada para um outro tempo.

"Com frequencia, os tons avermelhados eram vinculados ao sangue, ao calor da transformação e ao feminino; os verdes, com a regeneração, o florescimento e a vegetação; os brancos e amarelos, com o semen e o sol."

O Museu do Ouro.

Site oficial: http://www.banrepcultural.org/museo-del-oro
Parque de Santander, en la carrera 6ª esquina de la calle 16, en Bogotá, Colombia