quinta-feira, 23 de outubro de 2014

DESCOBRINDO MOSCOU: caminhando por suas RUAS e apreciando seus PRÉDIOS famosos:

Demorou para cair a ficha de que eu estava na Russia. Sempre me pareceu um pais hostil e cheio de gelo, com um frio capaz de ganhar guerras. Mas o acaso me levou àquele país. Era hora de começar a exploração.

Primeiro dia em Moscow
No primeiro dia não visitamos nada, apenas caminhamos pelas ruas, no entorno da Praça Vermelha, para sentir a atmosfera e a temperatura da cidade, observar seus habitantes, sua arquitetura e sua dinâmica.

O primeiro símbolo da Russia que nós vimos foi o prédio da antiga KGB (Komitet Gosudarstvennoy Bezopasnosti ou Comitê de Segurança de Estado), o destino de milhões de vítimas do ditador Stalin na década de 30. 

Prédio da KGB - antiga polícia secreta russa
O enorme prédio amarelo e quadrado, está situado na praça Lubyanka e me confundiu, pois esperava alguma coisa no estilo cinza "arquivo de escritório". A KGB, que foi personagem em tantos filmes americanos assistidos em minha juventude, não existe mais. Hoje chama-se FSB - Serviço de Segurança Federal. Um russo que conhecemos por lá  o comparou com o FBI - Federal Bureau of Investigation, o órgão americano. 

Rozhdestvenka Street ou рождественка улица em cirílico 

Nikolskaya Street ou Никольская улица
Fomos então para a rua Rozhdestvenka (рождественка em cirílico): um calçadão com lanchonetes como a Subway, cafeterias, lojas e pessoas caminhando. A temperatura estava muito agradável, em torno dos 17 graus com sol e céu azul.

Passamos pela Nikolskaya Street (Никольская улица em russo) onde pudemos apreciar um pouco mais da arquitetura moscovita: imponente e solene com seus traços predominantemente quadrados e prédios baixos. Atravessamos o calçadão Nikolskaya e chegamos ao outro símbolo russo: o teatro Bolshoi.

O Teatro Bolshoi

O Teatro Bolshoi

Theatre Square
Quando eu bati o olho no teatro eu o reconheci. Ali estava ele: o maravilho e famoso Grande Teatro, fundado em 1825, na Theatre Square. Aqui, paramos um momento: esta lenda da arte mundial merecia ser apreciada com calma, sem pressa. Sua beleza merecia toda a nossa atenção.

Em 1877, O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky, teve sua premier no Bolshoi. Sem sucesso!

Uma pena não termos conseguido ingressos para nenhum espetáculo. Costumam esgotar com cerca de quatro meses de antecedência. É possível comprar pelo site: http://www.bolshoi.ru/.

DUMA - O Parlamento russo

Praça Vermelha
Caminhamos até o Duma - Russian Parliament: um prédio cinza, austero e sério. De costas para o Duma vemos a Praça Vermelha.

Tverskaya Street ou Тверская улица

Prefeitura de Moscou
Seguimos para umas das principais avenidas de Moscow: Tverskaya Street ou Тверская улица. É uma avenida larga onde os motoristas passam em alta velocidade. 

Aqui, no número 14 está o Yeliseyevsky Supermarket, um mercado da era czarista. Ele é belíssimo por dentro. Foi difícil de encontrar pois a entrada é uma portinha discreta. Há muitos bons produtos para comprar, mas o mais interessante não se pode comprar e nem fotografar: seu design interior, seu teto, sua atmosfera antiga.

O Moscow mayor´s officce (prefeitura) também fica na Tverskaya, 13. Vermelho, ele logo chama a atenção.

Fundador da cidade de Moscou - Yuri Dolgoruky em 1147

Detalhe da Tverskaya Square

Tverskaya Square
Em frente à prefeitura está a Tverskaya Square. Como tudo o que vi na cidade, esta praça também é muito bem cuidada, limpa, cheia de flores e detalhes. Há barraquinhas de comida e a estátua do fundador de Moscow: Yuri Dolgoruky.

Alamedas que convidam a um passeio sem pressa
Encerramos o dia tomando chá no Café Pushkin e comprando lanche nas barraquinhas de rua. Foi um agradabilíssimo primeiro dia na capital russa: a cidade é plana, arborizada e tranquila para se passear.

O mais IMPORTANTE é ter em mãos um mapa com o nome das ruas em russo e outro em inglês porque todos os nomes das ruas estão em cirílico.