segunda-feira, 10 de agosto de 2015

FLANANDO pela NEVSKY Prospekt em um DOMINGO de sol tímido, do VERÃO russo em São PETERSBURGO


Eu adoro caminhar pelas ruas seguras de uma cidade. Sou uma andarilha urbana e meus pés são meu melhor meio de transporte. Gosto de caminhar porque quando ando a pé eu sou dona do meu ritmo e posso sentir a cidade, seu pulsar, sua energia, a forma como se move. Percorrer uma cidade com minhas pernas, coloca os meus olhos em outra perspectiva e eu consigo absorver detalhes do que vejo, me colocando como parte integrante daquele movimento.

Flanando pela Nevsky Prospekt
Movimento de Domingo na Nevsky Prospekt

Nevsky Prospekt em um domingo de verão

Curiosidades russas: Mc Donalds 

Rio Neva
Então, em nosso primeiro dia em São Petersburgo, cidade fundada por Pedro, o Grande,  no início do século XVIII, às margens do Rio Neva, nós apenas perambulamos pela cidade, misturados a turistas e moradores, em um dia de domingo, sem objetivo ou destino, tendo apenas como rua norteadora a Nevsky Prospekt, principal rua comercial de Petersburgo. 

As ruas estavam movimentadas com pessoas de todas as idades circulando, com passeios de barco pelo rio Neva, e muitas câmeras fotográficas e celulares imortalizando aquele dia. Percebemos que os russos adoram autorretratos, especialmente os mais jovens com sua alegria, caras e bocas.  

Coffee Shop super charmoso

Meu Coffee Shop preferido no país: tem em cada esquina e o café é delicioso
Entramos em diversas cafeterias, como a da foto acima, que servia um café muito gostoso e é uma rede que tem em cada esquina de Moscou e Petersburgo. Entramos também em alguns lugares apenas por serem charmosos como o coffee shop da foto anterior. Ele tem doces lindos, verdadeiras esculturas e uma decoração exageradamente fofa. Até tentamos descobrir se o café era gostoso, mas estava lotado. Eles pedem que só tire foto se você estiver consumindo, então não tenho nenhum registro dela por dentro. 

Livraria linda com um ótimo coffee shop no segundo andar
Livraria

Tomando chá russo que é simplesmente divino
Entramos em uma livraria (de nome impronunciável e impossível de escrever) apenas porque eu amo os livros, o cheiro do papel. Estava lotada e claro, os livros todos em russo, mas eu gosto de olhar, de ver como são dispostos, que cara eles tem. Comprei lindos marcadores de livros, magnéticos, com imagens do inverno russo.

Acima da livraria há uma cafeteria encantadora. Aproveitamos para tomar um chá acompanhado de macarons. Os chás russos são deliciosos: fortes e quentes, sempre servidos em louças lindas. Para adoçar, açúcar de torrão que considero um charme, mesmo que não adicione açúcar pois prefiro o meu chá puro e natural. Os macarons servidos na Rússia são os mais gostosos que já provei. E o coffee shop ainda tem uma vista muito legal para a movimentada Nevsky. 

Igreja de Santo Isaac

Igreja de Nossa Senhora de Kazan

Igreja de Nossa Senhora de Kazan em toda a sua glória

Rio Neva com a Catedral do Sangue Derramado ao fundo
Aproveitamos que estávamos flanando para ver por fora as famosas e incrivelmente belas igrejas do antiga capital do império russo (por cerca de 200 anos) e que já se chamou Leningrado e Petrogrado. Passamos em frente à Igreja de Santo Isaac, construída no séc. XIX, com sua cúpula de ouro, admiramos a Igreja Nossa Senhora de Kazan e suas colunatas romanas, erguida no início do séc. XIX e por fim contemplamos a belíssima Catedral do Sangue Derramado e suas cores, parecendo uma joia cheia de pedras preciosas,  também do século XIX.

A Igreja de Kazan foi inspirada nas igrejas romanas. A entrada é gratuita e por dentro ela é muito bonita com o pé direito alto e muitos afrescos, incluindo a Santa Ceia no alto. Percebi que não há esculturas, como nas Igrejas Católicas, somente quadros e as pessoas formam filas para beijar os quadros.

A bela arquitetura colorida às margens do rio Neva 

O por do sol no Neva

Jardins: vontade de ficar por aí
Caminhamos às margens do rio Neva, apreciando a arquitetura de prédios coloridos, vimos o sol se por no rio, comendo com os olhos a beleza desta cidade tão acolhedora. O clima aqui é mais informal do que Moscou que é mais reta, mais formal, mais solene, eu diria. Achei mais turística também, talvez até mais alegre e barulhenta. 

A rede de fast food Tepemok

Comida típica russa: borsh e blini

Voltar para o hotel: caminhando claro!!!!

Jantamos na rede de fast food Tepemok. Foi uma verdadeira aventura! Por dentro lembra o Mc Donalds, com algumas imagens dos pratos, sem cardápio, com as informações apenas nos caixas. Claro que tudo em cirílico! Como decidir o que comer?

Usando toda a nossa capacidade de observação. Ficamos olhando o que as pessoas pediam e quando alguma coisa agradou, fomos ao caixa e pedimos igual. Escolhemos a borsh, a sopa russa de beterraba e o blini, a panqueca esquisita. Eu sabia do risco, mas gosto de uma aventura e simplesmente adorei a sopa. Ela é deliciosa. Já o blini, que havia experimentado em Moscou, não me agradou. Não gostei da textura da massa e nem do sabor.

Voltamos para o hotel caminhando, com certeza!