quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Em MEDELLÍN teve BOTERO, teve ARTE MODERNA, teve BANDEJA PAISA, teve conversa MOLE, teve MEGA Pizza, teve PÁSSARO da PAZ e teve jogo de futebol:


Já estávamos há quatro dias na região de Antioquia e a esta altura já estava me sentindo em casa. Curiosamente eu achei muitas similaridades entre esta região e algumas cidades brasileiras: comportamento, estilo de comida, problemas... Talvez por isso tenha me sentido à vontade tão rapidamente.

Acordar cedo para ver o dia nascer

Indo pegar o metrô na estação Poblado

A estação Poblado 

Estação Parque Berrío

O metrô de Medellín: limpo e funcional
Eu gostava de acordar cedo, junto com o dia, para ver as cores do céu. As cores do céu de Antioquia me chamaram a atenção, me impressionaram. Uma tonalidade de azul que eu não conhecia. 

Neste dia tomamos novamente o metrô Poblado e descemos na Estação Parque Berrío: iríamos namorar os larguinhos e larguinhas de Botero na Plaza de las Esculturas, também conhecida como Plaza Botero.

O metrô de Medellín é extremamente limpo. Nós o pegamos cheio em alguns momentos e mais ou menos vazio em outros, mas mesmo quando estava lotado consegui colocar os meus pés no chão e não fui espremida por outros passageiros, por falta de espaço. 

O bilhete nos dá direito a usar o sistema de transporte público, dentro de determinado tempo, que é integrado e consiste em metrocable, metrô, alimentadores (ônibus que deixam as pessoas na boca do metrô) e ônibus. Neste dia nós só usamos o metrô. Há também opções de comprar um bilhete com mais de uma viagem, o que não fizemos porque nossos dias em Medellín não estavam planejados. Fomos decidindo nosso destino todos os dias, ao acordar. Compramos sempre na bilheteria da estação.

A moça com espelho

Mulher vestida

A praça repleta de pessoas e de esculturas de Botero

As esculturas de Botero vistas do Palacio de la Cultura Rafael Uribe Uribe

Pessoas e Botero

A Praça Botero com o Palacio de la Cultura ao fundo
Quando chegamos à Plaza Botero ela já estava repleta de pessoas: passeando, passando, vendendo, fazendo nada ou turistando como nós. Eu me senti em um parque de diversões em meio aquelas 23 estátuas feitas em bronze doadas pelo artista Fernando Botero e que estão distribuídas por toda a praça. 

Me apaixonei perdidamente pela Mulher Vestida, chique e faceira com seu chapeuzinho, segurando luvas e uma carteira, consciente de sua beleza. Fiquei rendida à mulher com espelho, deitada, lânguida e preguiçosa. O guerreiro romano é espetacular, assim como todas as outras esculturas. Na verdade, acho que nem saberia dizer qual a minha preferida. 

Enquanto eu flertava com a arte de Botero, um senhor vendendo imãs de geladeira (outra coisa que Léo e eu colecionamos) tagarelou comigo me explicando, segundo ele, sobre a representatividade da Mulher Vestida

Me contou que durante a Segunda Guerra Mundial grandes estilistas, por conta da escassez de material, usaram de muita criatividade para adaptarem-se aos novos tempos onde era necessário ser prático e assim a moda viveu um momento especial criando novos hábitos e estruturas nas roupas e penteados, refletindo a situação econômica e política da época.

Bom, a história é verdade, mas não tenho ideia se era isso que Botero tinha em mente quando criou esta elegante mulher. O que importa é que tive um bom papo com este senhor.

Museu de Antioquia
Entrada do Museu de Antioquia com as esculturas de Botero representando Adão e Eva

Museu de Aqnioquia

Botero pinta o pintor espanhol Velászquez, outro de meus pintores favoritos

Maria Antonieta e Luis XVI visitam Medellín

Brincando de larguinhos

O artista e sua criação

Interagindo com os larguinhos
Depois de muita diversão na Plaza de las Esculturas era hora de mais prazer e alegria visitando o Museu de Antioquia, que fica ai mesmo na praça, cujo acervo possui não somente muitas obras de Botero entre estátuas, pinturas e desenhos, como também trabalhos de outros artistas.

O Museu de Antioquia é o segundo museu mais antigo da Colômbia e passou por muitos acertos e problemas antes de chegar ao que é hoje. Funciona no antigo prédio do Palácio Municipal desde o ano 2000 e recebeu o nome atual em 1977 quando ainda funcionava em outro local. O prédio data do ano de 1937

O museu recebeu doações de Botero ao longo de diversos anos, o que contribuiu positivamente para a consolidação e divulgação do espaço. O acervo com obras do artista é maravilhoso! Logo na entrada há duas esculturas enormes representando Adão, com nariz gordinho e finos bigodes e Eva com nariz afilado e tranças: uma prévia do que vinha pela frente.

Que tal uma Mrs. Rube coquete, fazendo biquinho, na sala 4 ou a visita de Luis XVI e Maria Antonieta a Medellín? Talvez a Vênus gorda e charmosa fazendo pose. Tem também o matador de perfil em grafite sobre papel. O Balcón de 1998 mostra uma larguinha de óculos e buço fazendo graça para uma suposta foto em uma varanda com as montanhas às suas costas.

Que tal uma Cabeça de Cristo que mesmo de olhos fechados tem um ar plácido: ou será complacente? Um casal apaixonante onde ele tem cara de professor tímido e ela tem jeito de mulher vivida. Ele tem expressão de que não sabe se a merece e ela oscila entre a condescendência e a gratidão. Ou será que sente amor de verdade?

Botero pintou muitas casas e telhados de Medellín. Pintou cenas fortes. Pintou seu país e sua história. Vejo amor e ironia nas obras do autor. Ouço os ruídos dos panoramas que ele nos mostra. Vejo beleza e vejo cores em seus quadros. Vejo força e vejo vitalidade. Vejo crítica e vejo orgulho.

Broadway mirando hacia Columbus Circle, 2002, Richard Estes - USA

Bernardo Salcedo - Bodegón - 1970, Bogotá, Colômbia

Artesanato de Córdoba

Exposição sobre o conceito de morar

Arte moderna
Além do trabalho de Botero há também obras de muitos outros artistas como Pedro Nel Gómez, além de exposições temporárias e de arte moderna. Há uma sala dedicada ao artesanato feito na região com peças muito bonitas, algumas lembrando a arte do nordeste brasileiro. A cidade de El Carmem de Viboral faz uma louça muito bonita e eu comprei uma xícara para café linda.

Quando nós fomos havia ainda uma exposição interessantíssima sobre o conceito de morar: um projeto em parceria entre Barcelona na Espanha e Medellín. Muitos questionamentos e dinâmicas foram feitos baseados neste tema e projetos e conceitos artísticos foram apresentados distribuídos em muitas salas. O resultado me encantou: são as cidades reflexos de nós mesmos?

Posso afirmar que para mim foi uma visita espetacular que um dia poderei repetir felicíssima.

Típico antioqueño

Léo e o Típico Antioqueño

Cardápio

Café Botero
Saímos do Museu de Antioquia famintos e almoçamos no Café Botero, ao lado do museu. Escolhemos o Típico Antioqueño, uma versão da Bandeja Paisa que estava divino. Ao terminar eu estava me sentindo como uma larguinha de Botero e estava prontinha para sair rolando. Valeu cada garfada e cada gordurinha a mais que eu ganhei com este prato típico.

Sentamos na varanda do Café onde pudemos apreciar a movimentação da Plaza de las Esculturas. O atendimento foi bem simpático e o cardápio é variado. Ainda tivemos tempo e ânimo para visitar a lojinha do museu que é muito charmosa e foi difícil comprar apenas marcadores de livros.

Depois do almoço, seguimos ao encontro do pássaro da paz.

Pássaro da paz bombardeado

Os dois pássaros

O pássaro da paz

Cores e movimento no centro de Medellín
Fomos caminhando até o Parque San Antonio onde estão os dois pássaros esculpidos por Botero. O primeiro está em pedaços porque foi bombardeado em 1995 por um guerrilheiro: 12 pessoas morreram entre elas algumas crianças.

O artista pediu que o pássaro fosse mantido onde estava para que o passado não fosse esquecido e assim uma tragédia como esta não fosse jamais repetida. Criou então um novo pássaro e ambos vivem lado a lado.

Foi forte estar ali e imaginar o que deve ter sido a tristeza vivida naquela praça poucos anos atrás. Nós fomos caminhando, nos perdemos, sentimos calor mas valeu à pena ter ido. Apesar de policiado, me senti observada e meio insegura, mas nossas amigas estavam tranquilas.

Voltamos para casa de metrô. Tínhamos um programa para a noite: assistir a partida entre Atlético Nacional de Medellín e Deportivo Cali no estádio Atanasio Girardot pelo campeonato nacional.

Estádio Atanasio Girardot

Estádio Atanasio Girardot

Comida de estádio

Feliz com minha comida de estádio

A torcida vibrante do Atlético
Eu adoro futebol e adoro estádio de futebol. Viajamos para ver jogo e vemos jogo quando viajamos. Em Medellín assistimos a partida entre Atlético Nacional 3 X 0 Deportivo Cali. Foi um bom jogo, corrido, apesar de ter acontecido debaixo de uma chuva torrencial.

O Atanasio Girardot é um dos estádios mais bacanas que eu já fui porque a arquibancada fica muito perto do campo. A torcida do Atlético é impressionante: vibrante, não parou de cantar um instante durante toda a partida.

Comida de estádio é uma curiosidade à parte porque cada cidade tem as suas especialidades. Medellín tem algumas e eu experimentei o espetinho de frango, com arepa (claro!) e batatas. Estava bom.

Mega pizza
Encerramos a noite comendo na Mega Pizza onde uma fatia de pizza é gigante e deliciosa! Escolhemos sabor mexicano e estava muito boa.

Mega Pizza = Carrera 81 num: 33 - 30 - Laureles, Medellín . Só aceita pagamento em dinheiro.