terça-feira, 19 de janeiro de 2016

PRÓXIMO destino: FLORENÇA, Itália:

Próximo destino: Itália
No voo da Air Europa: fazia tempo que não me sentia tão animada com uma viagem

O lindo por do sol visto do avião
No dia 24 de Novembro de 2015, às 21:35, embarcamos em um voo da Air Europa com destino à Itália, pousando em Roma, com conexão em Madri, Espanha. O check in foi tranquilo, não havia filas, o voo saiu no horário e seguiu com poucos passageiros.

A Air Europa exerceu forte controle em relação ao peso e tamanho das bagagens: tanto nas despachadas quanto nas bagagens de mão. Notei que algumas pessoas levavam malas de mão enormes e confesso que fiquei curiosa para saber o que era tão importante que precisava ser levado à bordo. Nunca descobri.

Conforto e praticidade
Minha bagagem de mão é muito modesta. Carrego além do obrigatório como documentos e seguro saúde, itens básicos de higiene que coloco dentro dos zip locks, pois imigrações de muitos países no velho continente assim exigem e também porque considero prático.

Levo um casaco leve pois não costumo sentir frio em avião, além do que a Air Europa nos fornece um pequeno travesseiro e cobertor. Se o meu destino está com temperaturas baixas, levo também um cachecol, luvas (se estiver muito frio), uma meia calça quente e uma segunda pele para o deslocamento até o hotel e para o caso de um atraso ou extravio da bagagem despachada. Por esta mesma razão levo uma muda de roupa íntima.

Além disso, levo um par de meias, dessas que algumas pessoas usam para a prática de pilates, porque a primeira coisa que faço ao embarcar e me acomodar é tirar o tênis. Para não ter que ficar calçando-os sempre que levanto, esta meia faz as vezes de sapato até o desembarque.

Isso é tudo o que me permito carregar no avião comigo e cabe tudo em minha bolsa. Gosto de praticidade e leveza. Sempre!

Air Europa

Inveja de quem dorme facilmente

A330-300 da Air Europa que economiza 5% de combustível em suas viagens
Pela primeira vez viajamos no equipamento Airbus A330-300, apelidado de Francesca Acera, nome da mãe do presidente da Air Europa (de 96 anos) Jua José Hidalgo. Logo que eu entrei eu me dei conta de que as poltronas eram mais largas e havia mais espaço entre elas. Isso me deixou muito feliz, porque embora eu seja magra e pequena, tenho muita dificuldade em encontrar uma posição confortável naquelas cadeiras minúsculas da classe econômica.

No entanto, logo me dei conta de que não havia televisores individuais. Eu não consigo dormir durante os voos e o que salva a minha sanidade mental é ver um filme atrás do outro. A Air Euopa, com este equipamento, desvestiu um santo para vestir outro. 

Como opção de entretenimento, a companhia ofereceu um tablet com 8 filmes disponíveis durante todo o voo, a um custo de 10 euros. Não nos interessamos: Léo porque dorme fácil e tranquilamente e eu achei caro e uma opção desconfortável assistir em tablets. 

O voo seguiu tranquilo, com a tripulação gentil e educada. A comida servida no jantar não foi grande coisa: a velha opção de pasta ou pollo (frango), onde eu geralmente escolho massa por considerar menor o risco de estar muito ruim. 

O desembarque em Madri foi rápido e sem problemas. Estávamos muito preocupados porque viajamos poucos dias depois do ataque terrorista em Paris e não sabíamos como estavam as fronteiras. A única novidade foi que eles estavam revistando todas as bagagens de mão mesmo depois de passar pelo raio X, mas nem isso concorreu para qualquer tipo de demora. 

Em Barajas, aeroporto internacional de Madri, tivemos uma espera de 5 horas antes de reembarcarmos novamente, também de Air Europa, com destino a Roma, Itália.