segunda-feira, 18 de abril de 2016

APERITIVO na despedida de SIENA:


Passamos um dia delícia em Siena, uma cidade medieval, cheia de encantos e de atrações bacanas, dona de uma beleza nada sutil, apesar de ser gasta, antiga e muito usada. Talvez esse seja parte de seu charme.

Esticamos nosso tempo em Siena o máximo que pudemos. Chegamos lá cedo e saímos quando o sol já tinha se despedido havia horas. Antes de irmos embora resolvemos jantar por lá.

Escadaria que dá acesso as bilheterias
Para não corrermos risco, fomos logo comprar os bilhetes de volta. Quase em frente ao local onde o ônibus nos deixou, quando chegamos pela manhã, há uma escadaria. Ali embaixo estão as bilheterias. Demoramos muito tempo na fila, que não andava. Parece que os moradores podem fazer pagamentos de conta no mesmo lugar e o negócio emperrava o tempo todo. Eu estava cansada, impaciente e com fome, mas o jeito foi esperar.

Quando finalmente chegamos ao guichê, a compra foi rápida. O valor foi o mesmo do ônibus Florença – Siena: 7,80 euros.

O Sorsi e Morsi

A decoração rústica moderninha interessante

Aperitivo 

Os detalhes do Sorsi e Morsi

A pia no banheiro

O balcão com forno à lenha

Pagamento no balcão

Em frente ao Sorsi e Morsi
Para não perdermos a hora, pois tínhamos pouco tempo para jantarmos, escolhemos nos deliciar com um Aperitivo no Sorsi e Morsi (alguma coisa como Goles e Mordidas) que ficava em frente ao ponto de ônibus.

Uma das coisas que nós gostamos na Toscana foi o Aperitivo, uma prática bastante habitual onde por um preço fixo nós pedimos uma bebida e temos direito ao aperitivo que varia muito de restaurante para restaurante.

No Sorsi, não era buffet, o garçom levou à mesa, para cada um de nós, uma porção variada de entradas como um presunto de sabor muito forte, uma pasta de queijo e algum petisco frito e redondo que não consegui descobrir do que se tratava. Para acompanhar, um razoável vinho tinto italiano.

Embora eu seja adepta a uma alimentação saudável e leve, pelas circunstâncias, eu me rendi a esta refeição e apesar de muito pesada, estava tudo bem gostoso.

A decoração do lugar era uma mistura de rústico moderninho interessante e o mais importante: as mesas não eram coladas umas nas outras. Estava vazio quando chegamos, mas quando fomos embora pessoas estavam chegando. Nós optamos por ficar na área interna, mas havia uma área externa também. 

De volta à Florença em Santa Maria Novella
O ônibus que nos levou de volta a Florença partiu na hora, só tinha um andar, ao contrário do que nos levou a Siena, que tinha dois andares e voltou bem mais cheio. A viagem foi tranquila e voltamos cochilando enquanto o busão penetrava na escuridão toscana, atravessando a excelente estrada, até nos deixar na estação de ônibus de Santa Maria Novella, de onde voltamos caminhando para o hotel para encerrarmos nosso quinto dia na região.