segunda-feira, 11 de abril de 2016

Os TELHADOS e o MUSEO dell´Opera del DUOMO de SIENA:


Reservamos a parte da tarde para visitarmos a arte de Siena: assim, em nosso roteiro vespertino entrou o Museo dell`Opera del Duomo, os telhados de Siena, o Duomo, a Biblioteca, o Batistério e as Criptas.

O Museo dell´Opera del Duomo

Os profetas e filósofos de Pisano 

O colorido vitral com cenas biblícas

A loba alimentando os gêmeos Rômulo e Remo
Com um único bilhete, comprado na hora por 8 euros, nós pudemos visitar todo o complexo. Começamos pelo Museo dell´Opera e pelos telhados, apenas para eu me apaixonar mais uma vez por esta cidade.

Nós iniciamos nosso recorrido pela sala onde estão as 12 estátuas dos profetas e filósofos que adornavam a fachada do Duomo, criados por Giovanni Pisano. Passamos por eles com a sensação de que estavam observando todos os nossos movimentos. Ao fundo, um vitral com representações de São Lucas, São João, São Matheus e São Marcos. 

Segundo a lenda, Siena foi fundada por um dos filhos de Remo e por isso há pela cidade a loba alimentando os gêmeos Rômulo e Remo, que teriam fundado Roma. 

Escadas medievais que levam ao terraço do museu

A Torre del Mangia se destaca na paisagem

A Piazza del Campo com a Torre del Mangia e o Palazzo Pubblico

Telhados e janelas de Siena

Os belos telhados

O horizonte toscano

A Toscana

O Duomo

Siena

A confusão de edifícios

Não há como não admirar

Siena

Léo nos corredores medievais

Léo inicia a descida
Subimos então para o terraço para contemplarmos Siena sob outro ângulo. A escada é estreita e a todo instante tem gente subindo e descendo, o que pode causar engarrafamentos. Em alguns momentos é preciso inclusive voltar todos os degraus, pois se torna impossível passar.

O terraço do museu é na verdade o esqueleto da fachada do que seria a ampliação do Duomo de Siena, que nunca foi concretizado. 

Nós tivemos sorte porque em determinado momento, ficamos vários minutos a sós, ouvindo apenas o ruído suave do vento. Vista de cima, Siena parece monocromática, mas se olharmos com atenção percebemos as sutis variações de tonalidade terra, talvez resultado da ação do tempo,da energia de cada morador impregnada nas paredes ou pela atividade da natureza. 

A Torre del Mangia se destaca na multidão de telhados e o Palazzo Pubblico se distingue entre os diversos edifícios que formam a paisagem. Ao fundo, completando este magnífico cenário, está a típica paisagem toscana.

Siena tem uma disposição curiosa de casas, formando uma espécie de labirinto, confuso, sem um traçado que faça algum sentido para uma pessoa desorientada como eu. Do alto, notamos um emaranhado de casas, ordenadas (ou desordenadas) formando ângulos distintos e interessantes.

Gosto de janelas: elas escondem vidas, sonhos, formas de viver. Sempre fico de olhos compridos quando vejo janelas. Siena tem muitas, mas a maioria estava fechada. Talvez pela temperatura fria. Talvez porque não houvesse ninguém por detrás delas naquele momento.

As que estavam abertas mostravam movimentos fugazes, de pessoas que passavam em uma ou outra direção da casa, sem se deter. Tive que me contentar com estes pequeninos momentos da vida alheia. 


Pregação de São Bernardino na praça São Francisco de Sano di Pietro 

Painel com cenas da Crucificação de Jesus Cristo

O beijo de Judas, detalhe do painel maior representando a Crucificação de Jesus Cristo

Livros de música

Touquinha de batismo
Voltamos para o interior do museu para continuar nosso recorrido através das inúmeras obras de arte que compunham o acervo como a Pregação de São Bernardino na Praça San Francisco, de Sano di Pietro, onde quase pudemos ouvir as preces murmuradas.

Em frente ao enorme painel que conta a história da crucificação de Jesus Cristo, eu me sentei para poder ler melhor através de tão coloridas e ricas imagens. Os livros de música, enormes, lindamente escritos, com ilustrações e a touquinha de batismo do século XVIII foram objetos que apreciei com prazer.

O acervo do museu não é enorme, mas é muito rico, com peças, esculturas e pinturas maravilhosas, especialmente para quem aprecia arte.

A capela onde funciona a lojinha do museu

Belos afrescos

Léo, o altar e belos quadros

Hora de continuar a conhecer os tesouros de Siena
O recorrido terminou em uma pequena capela, ricamente decorada com afrescos no teto, inscrições no piso, um altar e belos quadros. Nesse lugar hoje funciona a lojinha do museu com os artigos de sempre referenciando as obras e caros.

Próxima visita: Duomo de Siena. História para outro dia.