sexta-feira, 1 de julho de 2016

PRÓXIMO destino (voando de CONDOR): NUREMBERG, Alemanha:


No dia 19 de Junho, às 17 horas e 20 minutos nós embarcamos na classe econômica da companhia aérea alemã Condor para um voo de 10 horas e meia, sem escalas, até Frankfurt. Foi nossa primeira vez voando pela companhia. 



Compramos as passagens pelo site que está todo em português e o passo a passo é muito simples. Nele há informações a respeito da bagagem e check-in entre outras, que podem ser úteis antes do embarque.

No momento da compra, não pudemos marcar os assentos. Para tal, era preciso pagar uma taxa de 30 euros por trecho. Abusivo, em minha opinião.

24 horas antes eles abrem o check-in on line e nesse momento deveria ser possível marcar os assentos, mas o que aconteceu na realidade foi que não pudemos escolhê-los. Quando efetuamos o check-in, eles já estavam marcados: poltronas 30 K e H. Pelo menos era janela e corredor, pois prefiro viajar na janela e estávamos juntos. 

Outro detalhe sobre o check-in: a página estava toda em alemão, sem opção em nenhum outra língua. O jeito foi buscar ajuda com o santo google translator! 

Quando chegamos ao aeroporto descobrimos que não havia fila específica para despacho de bagagem e tivemos que ficar mais ou menos 1 hora na fila: a mesma para quem ainda não havia feito o check-in. 


O 767-300 da Condor - classe econômica

Voando para Frankfurt direto, sem escalas


Meus fones de ouvido
Voamos em um Boeing 767-300 novinho, que possui configuração 2-3-2 e capacidade para mais de 200 passageiros. Havia um setor de Classe Business (meu único sonho de consumo), um setor de Classe Premium e apenas um setor de classe econômica: um avião pequeno, se comparado com outros que fazem voos para Europa desde o Brasil.

As poltronas eram muito estreitas e o espaço entre as fileiras era muito pequeno. Havia tevê individual, mas apenas quatro opções de filme/série disponíveis: Juntos e Misturados (Blended) com Drew Barrymore e Adam Sandler, Modern Family, episódio 21 da quarta temporada, Garfield  episódio 13 da primeira temporada e Toy Story 3. Para aumentar a seleção era necessário pagar 8 euros.

O áudio, no entanto era gratuito e tinha uma seleção razoável de músicas. Como a maioria das companhias áreas, os fones de ouvido eram pagos, mas os meus já entram em minha bolsa de viagem mesmo nos voos domésticos. 

Quando entramos já estavam disponíveis nos assentos um pequeno travesseiro e cobertor. 

Ouvindo Aerosmith

Jantar: pão, manteiga, queijo polenguinho, frango com arroz e mousse de maracujá

Pão duro e ruim
O voo saiu cerca de 45 minutos atrasado. Foi uma longa viagem até chegarmos ao nosso destino final. Embora eu não consiga dormir, já não sofro tanto com as longas horas de voo porque sei que ao final encontrarei um precioso pote de ouro: dias de prazer conhecendo outras formas de viver.

Pouco mais de uma hora após a decolagem eles serviram um jantar: aqui mais uma diferença em relação a outras companhias que já voei: não havia opções de refeição (na maioria das vezes podemos escolher entre frango e massa).

Era opção única composta por: pão, manteiga, queijo polenguinho, uma saladinha de alface, pepino e manga (ótima), frango com arroz com pimentões verde e vermelho (estava muito bom) e uma mousse de maracujá que não estava muito doce bem apropriada ao meu paladar. Havia também um pão, que parecia de centeio, muito duro e muito ruim.

As bebidas alcoólicas são pagas: garrafa pequena de vinho 5,50 euros e uma cerveja (lata) 3,50 euros. As bebidas não alcoólicas foram: sucos de laranja e maça, água e refrigerante: estas estavam incluídas no preço da passagem.

Jantei ouvindo Aerosmith. 

Meia para voar confortável
Minha bolsa de viagem para o voo é muito compacta. Sempre fico surpresa com a quantidade de coisas que as pessoas levam a bordo e suas malas me geram uma imensa curiosidade. Sempre fico com vontade de fuçá-las para ver o que tem dentro. Por causa disso, os bagageiros saíram lotados.

Além do necessário como documentos, levo um zip lock transparente (pois imigrações de muitos países no velho continente assim exigem e também porque considero prático) com material de higiene pessoal.

Carrego na bolsa também uma meia, dessas que as pessoas usam para fazer pilates, que fazem às vezes de chinelo, pois quando entro no avião a primeira coisa que eu faço é tirar o tênis e só volto a calçá-los quando o avião entra em procedimento de pouso. 

Ouvi música quase o voo todo, mudando a trilha sonora para ajudar a passar o tempo (Foo Fighters, Aerosmith, Elvis, Scorpions, Santana e muitas outras), e a mim ajuda muito, especialmente quando eles reduzem as luzes das cabines.

Percebi durante o voo que os dois banheiros localizados à frente sempre formavam filas, enquanto os do fundo, perto de onde fica a tripulação, estavam quase sempre vazios, o que significou banheiro limpo até quase o pouso. 

Café da manhã:pão, manteiga, geleia, queijo, peito de peru e frutas

Elvis Presley 
Faltando pouco mais de uma hora para pousarmos nos serviram café da manhã. Enquanto degustava um pão muito ruim, manteiga e geleia de morango, frutas (melancia, melão e laranja – muito boas) e queijo (uma fatia de prato) e uma fatia de peito de peru (que não como), ouvia Elvis. Pedi um café preto que estava fraquinho.

A tripulação da Condor foi gentil. Havia muitos brasileiros no voo e pude notar que eles eram muito pacientes com aqueles que não falavam alemão ou inglês. 

Dia que nasce e procedimento de pouso em Frankfurt

Frankfurt
Achei Frankfurt muito bonita e desenvolvida vista do alto. Notei fazendas eólicas, campos bem cuidados na aproximação e áreas verdes que pareciam florestas nativas ou de reflorestamento. Vi edifícios modernos e me pareceu sob aquele ângulo, uma cidade organizada.

Vimos um belíssimo nascer do sol e chegamos por volta de 09:30, hora local. Para comemorar a chegada à Alemanha (que foi tudo bem, sem nenhum contratempo), enquanto o avião pousava e taxiava, eu escutava Scorpions.