domingo, 9 de outubro de 2016

Quer Correr Comigo? MEIA MARATONA de Munique, Alemanha:

Meia Maratona de Munique
Sempre que nós viajamos, procuramos alguma corrida na época e nas cidades incluídas em nosso roteiro.  Não raro, uma cidade entra no circuito apenas (ou principalmente) por conta de uma corrida. Foi o que aconteceu com Munique.

Às vezes eu vou como corredora, outras eu sou apenas acompanhante, espectadora de Léo. Eu adoro a movimentação, a festa que é uma corrida de rua. A emoção, o barulho, a música, a vibração dos corredores e torcedores. As expressões de cansaço, o suor, a determinação de dar o seu melhor, de cruzar a linha de chegada. É uma energia poderosa!

Para os viajantes que não apreciam a corrida, seria bom checar se haverá alguma prova enquanto estiver visitando uma cidade, pois, ela pode impactar diretamente em seu turismo, como em Munique que a estrutura da corrida ficou montada boa parte do domingo, no centro histórico da cidade, dificultando, por exemplo, ver e estar, em um dos principais cartões postais da capital bávara: a Marienplatz. O google pode ajudar nessa busca.  

A seguir, um relato sobre a meia maratona de Munique, por Léo.

Meia Maratona de Munique
Meia Maratona de Munique - no ponto do tram
Estaríamos em Nuremberg, objeto dessa viagem à Alemanha. Procurei por todas as corridas daquela semana no país e encontrei no Google a SportScheck StadtLauf München 2016, que aconteceria no dia 26 de Junho. Como era relativamente perto de Nuremberg, parecia ideal.

O site para a inscrição é todo em alemão, sem versão em outra língua. Mas, pelo que pude perceber numa primeira análise, tratava-se de um circuito de corridas patrocinado pela loja de artigos esportivos SportScheck com etapas em várias cidades alemãs. Distâncias disponíveis: não me lembro, mas a de 21K me cativou. Era essa a corrida escolhida.

Meia Maratona de Munique
Meia Maratona de Munique - tomando o  tram: camisa oficial da prova garantia acesso gratuito
Como havia muita informação no site, mas toda em alemão, escrevi para a organização pedindo explicações em inglês. No dia seguinte, recebi por e-mail a tradução para o inglês da página pelo Google Translator, além de uma mensagem da organização dizendo que estavam felizes por meu interesse na prova e à disposição para qualquer outra necessidade.

Lendo o e-mail, vi tratar-se de um grande circuito de corridas de rua nos centros de várias cidades alemãs (Stadt significa cidade, Lauf significa corrida). Além do patrocínio da loja de artigos esportivos, BMW, Erdinger, ASICS e outras marcas patrocinavam a prova. O site falava ainda de várias atrações no local da largada (o mesmo da chegada), a Marienplatz, e garantia transporte público gratuito para quem vestisse a camisa oficial da prova. Largada prevista para 9h.

Meia Maratona de Munique
Meia Maratona de Munique - retirada do kit
Não restava dúvida: a prova estava escolhida. Feita a inscrição (€40), bastava aguardar.

Chegamos a Munique no sábado, véspera da prova. Dirigimo-nos à loja SportScheck, localizada na Neuhauser Str. 21principal rua de compras da cidade, que estava muito movimentada, com gente andando para todo lado. A loja, um colosso de 5 andares, era um parque de diversões para atletas de todos os esportes. 

No entanto, como havíamos programado visitar Dachau nesse dia, nos restou apenas retirar o kit e partir. A retirada do kit, aliás, foi muito rápida: exibi meu comprovante de inscrição recebido por e-mail e me entregaram a sacola contendo uma camiseta da ASICS e outros brindes. Não havia número de peito, nem chip de cronometragem.

Corridas de rua Alemanha
Meia Maratona de Munique - a caminho da corrida

Meia Maratona de Munique Alemanha
Meia Maratona de Munique - Marienplatz
No dia da prova, me desloquei de tram até a estação central de trens de Munique. De lá, caminhei até a Marienplatz. Garoava, mas a temperatura estava muito agradável: 18°C.

Conforme me aproximava do local da largada, confirmei se tratar de um circuito de corridas muito popular. O site falava em uma média de 5.000 corredores nos anos anteriores e acho que em 2016 não foi diferente. Além dos corredores, havia pelo menos um acompanhante. Ou seja, o local estava cheio de gente. O clima era de festa e animação. Um locutor ia acordando o povo...

Posicionei-me no funil de largada e aguardei o horário. Poucos minutos depois das 9h, as largadas foram “em ondas”, ou seja, grupos de corredores eram liberados para passar pelo pórtico aos poucos, evitando muita gente junta ao mesmo tempo.

O piso naquela região, como em quase todo centro de cidade europeia, era de paralelepípedo, o que obrigava a dobrar a atenção, principalmente por causa da garoa.

Corrida de rua Alemanha
Meia Maratona de Munique -Englischer Garten
Começamos a correr e nos direcionamos para o Englischer Garten, passando pelo Feldherrnhalle. Entrando nos jardins, o piso passou a ser de terra batida com pedregulho (cerca de 1K) e depois se tornou de asfalto.

O Jardim Inglês é um dos parques mais monumentais de toda a Europa; para se ter uma noção, é maior que o Hyde Park (Londres) e o Central Park (NY). Acho que 18K dos 21 foram dentro dele.

A corrida dentro do Englischer Garten foi por uma trilha asfaltada de cerca de 3m de largura que passa por quase todo o parque, praticamente toda plana e coberta por árvores. O trajeto não era reto, mas não me lembro de nenhuma curva acentuada. Nós entramos e saímos pelo mesmo portão.

A maior parte dos corredores era homem entre 35 e 40 anos. Havia poucas mulheres e todas pareciam na mesma faixa etária nossa.

Havia muita gente correndo, num ritmo forte; fui ultrapassado e ultrapassei, mas em nenhum momento fui tocado, empurrado ou “fechado” por ninguém.

Outro ponto que me chamou a atenção: não vi nenhum – NENHUM – sachê de carboidrato no chão. Nada. E olhe que, numa meia maratona, o suplemento é obrigatório. Eu mesmo, acostumado a dispensar os meus sachês usados perto das lixeiras, dessa vez resolvi guardá-los para descartar somente após a chegada.

A agua era distribuída em copos abertos, descartáveis. Será que os europeus nunca ouviram falar dos nossos copos descartáveis, onde podemos fazer uma abertura pequena e não suforcarmos ao bebermos a água enquanto corremos? Mas acho que o motivo é simples: como quase toda a água de torneira na Europa é potável, basta ligar a mangueira mais próxima dos pontos de hidratação e abastecer os copos...

A torcida se espalhou pelo parque, mas era bem maior fora dele, perto da largada/chegada.

Corridas de rua de Munique
Meia Maratona de Munique - dispersão: frutas, pães, medalha e cerveja! Uma festa

Meia Maratona de Munique Alemanha
Meia Maratona de Munique - medalha no peito e satisfação na alma
Na chegada fazia cerca de 15°C e havia farta distribuição gratuita de pães, bananas, laranjas, água, isotônico e... CERVEJA! Tudo bem, era cerveja Erdinger sem álcool, mas a sensação de beber cerveja na chegada de uma meia maratona é única... Sendo na Alemanha, não há nada mais típico!

O funil da chegada era longo e com espaço suficiente para a dispersão. Era fácil acessar a alimentação e as bebidas, o que fechou com chave de ouro essa prova.

Com a medalha no peito, descansado um pouco e devidamente hidratado, tomei o metrô que continuava gratuito por mais algumas horas depois da prova. Missão cumprida! Próximaaa!