quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

A TORRE e a Igreja dos CLÉRIGOS, Cartões POSTAIS do Porto, Portugal:

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos

A Torre dos Clérigos com seus 76 metros de altura é um dos cartões postais do Porto. De muitos pontos da cidade é possível avistá-la e quando o dia ia morrendo e a noite despontando no horizonte, nós escalamos os seus 225 degraus, em espiral, para ver as luzes artificiais do Porto substituindo as luzes naturais, mudando a cara da cidade.

A Torre está situada na Rua de São Filipe de Nery e nós chegamos até ela pela Rua de São Bento. Ela faz parte da Igreja dos Clérigos, é considerada Patrimônio Nacional e foi projetada pelo mestre do barroco italiano, Nicolai Nasoni, no século XVIII. 

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Escadas da Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Escadas da Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Contador indicando que pelos próximos 2 minutos ninguém deve descer - a maioria das pessoas nem nota sua existência
Na bilheteria, nós compramos por 4 euros, o bilhete que nos permitia acesso à Torre + Museu dos Clérigos até às 19 horas quando então começava o ingresso de quem tinha adquirido o bilhete noturno. Há outros tipos de tickets.

Começamos nossa jornada subindo a Torre: há trechos na escada muito estreitos e o fluxo de pessoas estava intenso e constante. Foi preciso paciência e negociação nas passagens.

A descida foi um tantinho mais complicada porque as escadas ficam na penumbra e há risco de queda, mas então já não havia tanta gente. Descemos com cuidado e deu tudo certo.

Há um mecanismo, um contador, indicando a hora que devemos subir e descer, possivelmente para facilitar a vida de todos, mas a maioria das pessoas nem nota sua existência. 

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Balaustrada da Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
O centro do Porto desde a Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
O Rio Douro e Vila Nova de Gaia desde a Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
O Campo dos Mártires desde a Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
O Centro do Porto

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
A Rua de São Bento com a Igreja de São Bento e o Centro de Fotografia Português

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Porto vai mudando de cor

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
As luzes da cidade acendem... 

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
A noite cai sobre o Porto
O cenário que divisamos lá de cima era muito bonito e nos possibilitou uma vista ampla de 360 graus: vislumbramos o Rio Douro, o Centro do Porto, a Rua de São Bento e o Campo Mártires da Pólvora, lugares que havíamos passado mais cedo. 

Do alto da Torre dos Clérigos, identificamos melhor o traçado do Porto e assim fomos percebendo essa cidade sob outra perspectiva, entendendo um pouco melhor o seu fluxo, sua dinâmica. Porto de todos ângulos me encantou.

Vimos o trânsito ir ficando mais pesado, intenso, as luzes aos poucos iam se acendendo, o rio mudando de tonalidade e os ruídos se modificando. O dia deu lugar a noite, enquanto nos deixávamos ficar no topo da Torre dos Clérigos. 

O espaço disponível no cocuruto da torre é diminuto e aqui, novamente, foi preciso manter a calma para apreciar todos os detalhes, pois havia muita gente disputando cada centímetro da balaustrada. 

Nela, encontramos desenhos nos mostrando os principais pontos turísticos e suas direções desde a torre e assim fomos nos localizando. Além disso, há comparativos, em termos de altura, entre a torre e outros monumentos do mundo, como a Torre Eiffel de Paris, para percebemos a quão alto estamos.

Acertadamente escolhemos subir ao por do sol, mesmo o dia não tendo sido magnífico, ao contrário, estava um pouco nublado. Ainda assim, ver o movimento da cidade ir se modificando valeu cada degrau subido. 

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Sala destinada a reunião dos mesários

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Sala onde se tratavam de temas relacionados à obra da Igreja

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
O cofre
A torre possui seis andares e em alguns deles há explicações, painéis, telas touch screen e timelines, contando a respeito de sua construção e sobre seu projetista, Nicolai Nasoni. São explicações detalhadas que ajudam a entender o monumento.

A Torre dos Clérigos foi construída a pedido da Irmandade dos Clérigos Pobres, formada pela junção de três outras irmandades para assim garantir a subsistência de todas e levar a cabo a missão de assistir aos clérigos na pobreza, na doença e na morte.

Chegamos então ao Museu da Misericórdia (Museu dos Clérigos), onde pudemos visitar alguns ambientes, mobiliados, palco do cotidiano dos clérigos. Vimos, por exemplo, uma sala ampla onde acontecia a reunião dos mesários para tomarem decisões sobre a gestão da irmandade.


Entramos em um cofre do século XVIII, com mecanismo engenhoso para a época, com 03 chaves distribuídas entre o juiz, secretário e tesoureiro e somente as três juntas poderiam abrir tal mecanismo. Aqui eram guardados objetos de valor, prataria e documentos importantes e sigilosos, bem como recibos. 

Vimos também uma sala com armário e muitos livros, onde se tratavam de assuntos relacionados à construção da igreja, hospital e torre e se produziam os documentos da irmandade.

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Coro alto ao fundo
Seguimos então para o Coro Alto, onde fica o coro dos clérigos: o melhor lugar para ver a igreja, de maneira vasta, desafogada, dilatada. A Igreja dos Clérigos também foi projetada por Nicolai Nasoni cuja construção se deu em um terreno baldio, recebido por doação.

Esse terreno ficava fora da Muralha Fernandina e, por ironia, era o local onde os criminosos mortos pela forca e os que faleciam fora da religião tinha seus corpos enterrados. A Padroeira da Igreja dos Clérigos é Nossa Senhora da Assunção.

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
A Igreja dos Clérigos vista do Coro Alto

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos - detalhes

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos vista do Coro Alto

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos vista do Coro Alto

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos vista do Coro Alto

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
A cúpula da Igreja dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
O Coro Alto da Igreja dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos vista do alto

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos vista do alto
O interior da Igreja vislumbrado desde o Coro Alto se mostrou magnífico: um belíssimo conjunto harmônico de cores e detalhes. A mescla de elementos dourados e pesados com tonalidades delicadas de rosa contribuíram para pensarmos em uma igreja elegante.

Além disso, ela é pequenina, aconchegando, saborosa... Como observadores ocultos, pudemos inspecioná-la sob diversas óticas, incluindo aí, a vida que se desenrolava abaixo, com turistas entrando e saindo a todo instante. No nível em que estávamos, havia quase ninguém. 

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Exposição sacra na Torre dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Torre dos Clérigos - exposição sacra
Passamos ainda na pequena exposição sacra, onde as de inúmeras imagens de Jesus, produzidas ao longo dos anos, incitava a uma reflexão sobre o significado da crucificação e sua imagem devocional, pois independente de crenças, a imagem da cruz no Catolicismo se confunde com a trajetória da humanidade.

“O tempo, como o mundo, tem dois hemisférios: um deles, superior e visível que é o passado; outro inferior e invisível, que é o futuro. No meio de um e outro hemisfério, ficam os horizontes do tempo, que são estes instantes do presente que vamos vivendo, onde o passado se termina e o futuro começa.”. Padre Antonio Vieira – História do Futuro (1664). 


O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Torre e Igreja dos Clérigos vista desde a Rua dos Clérigos

O que ver no Porto, Portugal - Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos

Descemos então para visitarmos o interior da igreja, cuja admissão, que se dá pela Rua da Assunção é gratuita e assim tivemos acesso a outras perspectivas da Igreja dos Clérigos.

Os tons rosados e acinzentados, com muitos componentes em dourado, já avistados por nós do andar superior, e colunatas no altar mor, me deram a sensação de movimento cuja riqueza contrastou linda e perfeitamente com a frugalidade dos bancos destinados à assistência.

Aqui, sentandos nos bancos, depois de 2 horas de recorrido, agraciados com o silêncio, nos despedimos do conjunto dos Clérigos e saímos para a noite do Porto. Em tempo: Nasoni, a seu pedido, está enterrado aqui.