terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Praça do INFANTE Dom Henrique, PORTO, Portugal:

Praça do Infante Dom Henrique

Acessamos a Praça do Infante Dom Henrique, que leva esse nome em louvor a uma das figuras mais ilustres da história de Portugal, pela charmosa Rua da Alfândega.

O Infante D. Henrique de Avis nasceu em fins do século XIV, morrendo já no século XV, aos 66 anos de idade. Filho do Porto, e de D. João I e Dona Filipa de Lencastre, imortalizados nas paredes da Estação de São Bento, ficou conhecido como o Navegador e é considerado o patrono dos descobrimentos portugueses, por conta de suas iniciativas. 


Praça do Infante Dom Henrique
Praça do Infante Dom Henrique
A praça, enladeirada com um jardim de tom verde forte, data de fins do século XIX. No centro encontramos um monumento em homenagem ao quinquagésimo centenário de morte do Infante Dom Henrique.

A estátua do homenageado paira absoluta no meio da praça, cheia de galhardia, com o braço estendido apontando para o Rio Douro e o caminho dos descobrimentos. Entretanto, ela fica perdida, esmaecida em meio à majestade absoluta dos edifícios que circundam a praça. 


Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
Mercado Ferreira Borges

Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
Mercado Ferreira Borges

Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
O interior do Mercado Ferreira Borges
O primeiro prédio que capta de forma imperativa o nosso olhar é o Mercado Ferreira Borges na parte superior da praça, todo construído em vidro e ferro vermelho colocando-o em destaque diante dos outros edifícios com aparência mais sóbria e serena.

Erigido em fins do século XIX para substituir o Mercado da Ribeira, foi usado muito pouco para esta função: reza a lenda que os comerciantes não quiseram abandonar o antigo mercado, ao ar livre.  

O Ferreira Borges, então, foi utilizado e adaptado para outras e diversas funções, sendo que entre 1939 e 1978 serviu de centro de abastecimento de outros mercados.

Sofreu com a degradação implacável causada pelo tempo, sendo restaurado em 1983 quando foi classificado como Imóvel de Interesse Público. O Mercado Ferreira Borges, leva esse nome em homenagem a José Ferreira Borges, jurista portuense fundador da Associação Comercial do Porto e autor do primeiro Código Comercial Português.

Em 2010, a Câmara Municipal do Porto, proprietária do mercado, concedeu os direitos de utilização do espaço ao Hard Club, uma casa de espetáculos. Além disso, aguarita exposições de arte e funciona ali o restaurante O Mercado.


Nós entramos para vê-lo por dentro e nos deparamos com um corredor cinza com detalhes em ferro vermelho e teto de vidro. Ao longo das paredes, fotografias e gravuras expostas. Ao fundo um palco. 

O Mercado Ferreira Borges foi reinventado e a sedução que se produz externamente, quando o avistamos da Praça do Infante Dom Henrique, reproduz-se internamente.

Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
Praça do Infante Dom Henrique vista do Mercado Ferreira Borges

Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
Praça do Infante Dom Henrique vista do Mercado Ferreira Borges

Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
O casario do entorno da Praça do Infante Dom Henrique

Praça do Infante Dom Henrique, Porto, Portugal
O entorno da Praça do Infante Dom Henrique
Por sua posição privilegiada, mais elevada, da varanda do Mercado Ferreira Borges, nós temos acesso mais amplo à notável paisagem, não só da praça, como do casario que mora no entorno e emoldura o belo cenário.

O contraste entre os edifícios é significativo. Além disso, o panorama me emudeceu porque o conjunto deu-me a nítida sensação de monumental, o que em minha opinião, agraciou o Porto com outro aspecto, diferente do que eu testemunhei no Cais da Ribeira.

Pois, apesar da exuberante Ponte de Dom Luís I e do majestoso Rio Douro, para mim, o cais carrega uma informalidade escancarada, gritante, adorável e única que já não testificamos na Praça do Infante Dom Henrique, cujas estruturas me pareceram mais elegantes e formais.

Casas com aspecto de abandono coabitavam a mesma rua que edifícios restaurados, inteiros, bem cuidados. Até isso parecia estar em harmonia no entorno da praça. Pelo menos, agradou muitíssimo ao meu olhar. 

O que ver no Porto, Portugal
Palácio da Bolsa

O que ver no Porto, Portugal
Palácio da Bolsa visto do Mercado Ferreira Borges 
Além do Mercado Ferreira Borges, o Palácio da Bolsa, austero e elegante, ornamenta a Praça do Infante Dom Henrique. Começou a ser construído em 1842, sendo concluído em 1910, possuindo influências toscanas e inglesas em sua fachada.

Sede da Associação Comercial do Porto, o edifício é classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade e aqui são realizados eventos culturais, políticos e sociais.

É possível visitá-lo, apenas em visitas guiadas que acontecem em português, inglês, espanhol e francês, em horários pré-determinados. Nós o visitamos e o seu interior é uma mistura interessante de luxo ostensivo com sobriedade.

Não reservamos com antecedência, mas passamos pela bilheteria para conferir horários da visita em português e valores (8 euros/pessoa) e no dia pretendido para conhecê-lo, chegamos cerca de 20 minutos antes. 

O que ver no Porto, Portugal
Igreja de São Francisco

O que ver no Porto, Portugal
Igreja de São Nicolau

O que ver no Porto, Portugal
Rua Ferreira Borges
Completando a paisagem da Praça do Infante Dom Henrique, encontramos as Igrejas de São Francisco e de São Nicolau. A primeira, em estilo gótico data do século XIV, enquanto a segunda nos leva para fins do século XVI.

A fachada de São Nicolau, em tons de azul, é mais suave que a de São Francisco que é uma interessante estrutura assimétrica. Não tivemos tempo de entrar em nenhuma delas duas, mas confesso que, de um modo geral, o exterior das Igrejas Católicas atraem-me mais que sua face interna. Contento-me, geralmente em namorá-las por fora, embora isso não seja regra. 

Deixamos então a Praça do Infante Dom Henrique para trás e entramos na Rua Ferreira Borges, onde está situado o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, nossa parada seguinte.