quinta-feira, 30 de março de 2017

A Feira da MARATONA e a primeira FRANCESINHA, Porto, Portugal:

O que fazer no Porto, Portugal

Uma das razões que nos levou ao Porto foi a 13° Maratona do Porto. Eu sou meia maratonista (temporariamente) aposentada, mas Léo segue firme e forte acumulando quilômetros e provas de longa distância. É comum, diria até frequente, viajarmos para que ele participe de provas de corrida de rua mundo afora.

Assim, naquele fim de sexta-feira, nosso segundo dia na cidade, nós fomos retirar o kit dele no Prédio da Alfândega e ver a feira dos expositores que acontece na maioria das maratonas. 

O que fazer no Porto, Portugal
A Feira da 13° Maratona do Porto

O que fazer no Porto, Portugal
Léo retirando o kit de maratonista

O que fazer no Porto, Portugal
A Feira da Maratona: boa para maratonistas e esportistas em geral
Corridas de rua são quase sempre uma grande festa cheia de alegria, vibração e expectativa. Uma maratona mexe com uma cidade, pois muitos quilômetros são fechados para a passagem dos corredores. Essa festa começa com a distribuição dos kits e da feira.

A Feira da Maratona do Porto é pequena, mas com marcas variadas vendendo seus produtos esportivos. Qualquer pessoa tem acesso à feira o que pode ser uma boa oportunidade para compra de tênis, bonés, suplementos, camisetas e afins, às vezes com preços atraentes.

Havia um stand dos Comboios de Portugal distribuindo bilhetes de trem entre os maratonistas e seus acompanhantes. O objetivo da ação era divulgar a malha ferroviária portuguesa e com isso incentivar as pessoas a viajarem pelo país de comboio.

Os bilhetes (3 pares) nos davam o direito de viajar para qualquer cidade próxima, como Aveiro, e foi assim que visitamos a cidade de Guimarães sem pagar pelo deslocamento. 

Léo e eu ficamos um tempão conversando com o casal que entregava os bilhetes de trem. A menina, cuja conversa estava tão boa que me esqueci de perguntar-lhe o nome, me disse que trabalhava com turismo.

Falamos sobre cultura de um modo geral, sobre as benesses de viajarmos, a respeito do Brasil e claro, de Porto, em uma troca rica em impressões e percepções. Ela afirmou o mesmo que o senhor no Centro de Fotografia Português já nos havia dito sobre o portuense ser mais amigável, gentil e solícito que o lisboeta. Eu comprovava tal simpatia a todo instante.

O que fazer no Porto, Portugal
Vila Nova de Gaia vista desde o Prédio da Alfândega

O que fazer no Porto, Portugal
O Prédio da Alfândega, a linha do trem e nossa recém comprada capa de chuva

O que fazer no Porto, Portugal
Porto debaixo de muita chuva

O que fazer no Porto, Portugal
Rua das Flores: muita chuva no Porto
Ficamos ainda um tempo a apreciar o correr suave e toda a beleza do Rio Douro que passa na parte de trás do Prédio da Alfândega. Estávamos ainda por ali, quando uma chuva torrencial desabou sobre Porto.

Tudo escureceu, relampejou e uma das meninas que trabalhava na feira nos disse que dificilmente a chuva cessaria naquela noite. Diante da situação, compramos então uma chamativa capa de chuva amarelo intenso e saímos para enfrentar a noite chuvosa da cidade.

As ruas pareciam rios com água vindo de todos os lados e mal conseguíamos manter os olhos abertos. Mesmo com a capa estávamos encharcados. Fomos margeando o Rio Douro, passamos pela Praça da Bolsa e entramos na Rua das Flores.

Buscávamos um lugar para jantar, mas a chuva estava dificultando tudo. Subimos a 31 de Janeiro, tentando alcançar a Rua de Santa Catarina, o que foi um erro porque ela é uma enorme ladeira que virou uma cachoeira. A Rua de Santa Catarina não estava melhor. 

Ensopados, desconfortáveis e com fome terminamos entrando no Via Catarina Shopping. Eu não gosto de shoppings, mas esta foi uma daquelas saídas de emergência.

Fomos para a praça de alimentação, que simula uma vila com casas coloridas, e encontramos um lugar especializado em Francesinhas, prato tradicionalíssimo da gastronomia Portuense, chamado O Pátio. 

O que fazer no Porto, Portugal
A Francesinha
A Francesinha é um mega sanduíche feito com pão de forma, carnes gordíssimas como linguiça, salsicha, embutidos, carne de vaca e coberto com queijo derretido. Ela é servida embebida em molho de tomate, cerveja e piri-piri (um tipo de pimenta).

Há variações, com carne de porco, por exemplo, ou vegetariana. O ovo e as batatas fritas como acompanhamento são opcionais.


A diversidade de Francesinhas no cardápio de O Pátio era grande, mas como seria nossa primeira experiência com a iguaria, pedimos a tradicional. Eu achei o sabor muito bom, embora seja um prato bem pesado, mas a textura do pão embebido no molho desagradou um pouco meu paladar.

Quando saímos do shopping a chuva continuava firme e forte. Por sorte havia ali próximo uma boca de metrô e assim, ainda encharcados, seguimos para o Ibis e encerramos mais um dia no Porto.