terça-feira, 4 de abril de 2017

Centro CULTURAL Vila FLOR, Guimarães, Portugal:

O que fazer em Guimarães

Deixamos o Porto cedo naquele manhã de sábado cinza e chuvosa. O destino? Guimarães. Passamos o dia na cidade em busca de mais fragmentos da história portuguesa e de parte de seu passado e de seus personagens ilustres.

Desembarcamos na estação de trem da cidade antes de 10 horas da manhã. O tempo também estava meio nublado, mas não chovia. A estação estava vazia e a temperatura mais fria do que no Porto. 

O que fazer em Guimarães
Estação de trem de Guimarães

O que fazer em Guimarães
Estação de trem de Guimarães
A estação de trem de Guimarães é pequenina, mas uma graça com sua fachada adornada com os tradicionais, icônicos e típicos azulejos azuis em uma fronte branca, com muitas portas e janelas.

A área dos trilhos e plataforma também é muito característica, sem nada de especial, mas que tem todo o lirismo que envolve os trens que tanto me encantam e quase sempre me dão a sensação de pretérito, mesmo quando são muito modernos, o que não é o caso da estação de Guimarães. 

O que fazer em Guimarães
Centro Cultural Vila Flor

O que fazer em Guimarães
Centro Cultural Vila Flor

O que fazer em Guimarães
Centro Cultural Vila Flor
Em frente à estação há um mapa indicando como chegar ao centro medieval histórico: são mais ou menos 10 ou 15 minutos de caminhada até o Largo do Toural e aproveitamos para já ir sentindo o clima e a atmosfera da cidade.

Passamos pelo Centro Cultural Vila Flor (Avenida D. Afonso Henriques) instalado em um belíssimo casarão do século XVIII, tão imponente que é improvável que passe despercebido aos olhares passantes.

Foi construído a mando de um fidalgo e depois disso foi habitado por muitas famílias abastadas até ser adquirido pela câmara municipal de Guimarães, já no século XX. Noutros tempos serviu a diversos e distintos fins, recebendo em meados de 1800 a Rainha D. Maria II.

Após a recuperação do Palácio Vila Flor, foi inaugurado em 2005, o centro cultural de mesmo nome, possuindo ele auditórios, teatro, sala de exposições, um café concerto e restaurante, colocando Guimarães no circuito cultural do país. Além disso, os jardins são muito bonitos, bem adequados à beleza do edifício oitocentista.