sábado, 1 de abril de 2017

ESTAÇÃO Cabo BRANCO - CIÊNCIA, Cultura E ARTE: João Pessoa, Paraíba, Brasil:

O que fazer em João Pessoa, Paraíba

Inaugurado em 2008, a Estação Cabo Branco foi uma das últimas obras do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer e ao olharmos para sua estrutura rapidamente identificamos sua marca, sua personalidade. 

O lugar possui espaços amplos para exposições, auditório, anfiteatro, loja e lanchonete, além de esculturas, espelho d´água e um terraço com vista de 360 graus da cidade. 

O que fazer em João Pessoa, Paraíba
Estação Cabo Branco
A Estação Cabo Branco tem todos os elementos para ser um lugar interessantíssimo, mas está ligeiramente abandonado. O gramado, por exemplo, está mal cuidado, precisando ser aparado. 

A explicação que alguns funcionários deram: a grama cresce muito rápido. Quando um lado termina de ser aparado o outro já está precisando de novo trato. Prefiro não comentar!

Além disso, os dois andares superiores do pavilhão de exposições estavam interditados para reformas e o único piso aberto estava com um cheiro sufocante de tinta de parede.

A lanchonete, acanhada, está exposta ao sol e ao calor sufocante de João Pessoa. Desisti de tomar café porque não tenho vocação para torrar ao sol. A loja, localizada ao lado, pequeníssima, até tem souvenires que gostamos de comprar, mas só abre às 14 horas.

Además, a vendedora não tinha troco, não sabia fazer conta e disse que era impossível conceder um desconto de 0,30 centavos, afirmando que preferia perder a venda.

Fiquei absurdamente triste por presenciar tal desperdício de um cartão postal, de um espaço com tão rico potencial, mal aproveitado. Comparei mental e inevitavelmente com o MOM – Museu Oscar Niemeyer em Curitiba e fiquei ainda mais aborrecida, pois o segundo está muito bem conservado, atrai muitos visitantes, tem uma das melhores cafeterias da cidade, os gramados bem cuidados são utilizados pela população: enfim, o lugar é carregado de vida.

O que fazer em João Pessoa, Paraíba
No Reinado do Sol de Flávio Tavares
Em favor da Estação Cabo Branco: a entrada do auditório abriga um mural sensacional e muito rico de informações, do Flávio Tavares denominado No Reinado do Sol, que é um recorte de João Pessoa. 

O trabalho mostra diversos personagens da cidade, anônimos como índios que habitavam aquelas terras e conquistadores portugueses e holandeses que deixaram suas marcas em maior ou menor escala além de personalidades ilustres como José Lins do Rego, Ariano Suassuna e Augusto dos Anjos, formando a identidade e alma de João Pessoa.

O artista retrata ainda o Centro Histórico (quando o visitamos estava tudo fechado, completamente vazio e sem um único policial, por isso nem ficamos) e a boemia dos anos 30 com todas as influências das diversas culturas que passaram por essas terras.

O que fazer em João Pessoa, Paraíba
Faces, de Antonio Labas

O que fazer em João Pessoa, Paraíba
Jandy Rocha
Além dessa obra espetacular de Flávio, o espaço principal aguaritava duas exposições temporárias bárbaras: uma falava de movimento, da arte que reflete a alma de quem a faz e meu corpo quase ganhou vida própria e saiu dançando e pululando ao som silencioso e imaginário de Faces, de Antonio Labas.

A outra era uma exposição coletiva denominada Epifania onde tudo começa com um sonho e ali podemos ver a alma de Jandy Rocha.