segunda-feira, 20 de julho de 2015

O INCRÍVEL metrô de MOSCOU e algumas de suas PARTICULARIDADES:

Deixei para falar sobre o metrô de Moscou por último, por ele ser uma das coisas mais escandalosamente sensacionais da cidade. Não só por ser muito funcional, o que, confesso, me causou surpresa, já que esperava conhecer um país velho e maltratado, mas por sua beleza espetacular. Nem o metrô de Londres ou Tokyo, me impressionou tanto.

Apesar disso, ele é bem assustador no início. Por isso, o mais importante para começar a entende-lo é ter em mãos um mapa com os nomes das estações em russo e em inglês (veja como conseguir). 

Uma das entradas da Estação de Metrô Paveletsky

Fachada da Paveletsky
Todos os nomes das estações do metrô de Moscou estão em cirílico. Nós ficamos hospedados próximos à estação Paveletsky (Павелецкая em russo). 
mapa com nomes das estações em inglês e russo (cirílico)

Estação de metrô
Nós optamos por comprar um bilhete com cinco viagens de metrô. Foi a opção mais interessante para nós, mas há outras que ficam expostas no guichê. Só precisamos comprar um cartão pois é permitido que mais de uma pessoa use o mesmo cartão. Quando acabava, comprávamos outro com mais cinco viagens.

Compramos sempre nos guichês porque nas máquinas só aceitavam cartão. Bastava indicar cinco com a mão que a atendente já sabia qual queríamos comprar.

Metrô de Moscou é muito fundo

Cerca de 2 minutos para descer e 2 minutos para subir

Todos posicionados ao lado direito da escada

Dá vertigem nos primeiros dias
As estações são muito profundas. As escadas rolantes levam cerca de dois minutos para subir e dois para descer. Dá uma certa vertigem nos primeiros dias, Muito IMPORTANTE: respeitar o trânsito no metrô. Sempre deixar o lado esquerdo da escada rolante livre. 

Eu notei que muita gente desce correndo e pouca gente sobe. Claro, para baixo todo santo ajuda! Mesmo assim, acho bom estar sempre ao lado direito da escada.

Além disso, esperar as pessoas saírem dos trens para entrar. Tudo acontece muito rápido sem nenhuma necessidade de empurra-empurra. Eu não vi nada parecido com isso.

Outra coisa que me chamou a atenção circulando pelas estações foi que nas escadas fixas há uma rampa para ajudar no transporte de malas e cadeirantes.

Trens com ar antigo

Alguns trens tem uma aparência retrô, um ar antigo que dão ainda mais charme às belíssimas estações. De velho, no entanto, eles não tem nada e são muito rápidos. Entre um e outro o tempo máximo não deve chegar a três minutos.

O metrô de Moscou é quase sempre cheio, mas não fica superlotado, não tem confusão de gente e o carros não ficam abarrotados, saindo gente pelo ladrão. Ninguém encosta em ninguém, mas muito cuidado com batedor de carteira que isto tem sim.





O que torna o metrô de Moscou muito especial é que ele é uma galeria de arte barata, com esculturas, mosaicos e pinturas. Nenhuma estação é igual a outra e cada uma delas tem sua identidade, sua alma, seu coração e suas particularidades. Rica em detalhes e grandiosidade, elas me remeteram aos meus anos de estudos sobre a União Soviética.

Há símbolos comunistas famosos com mosaicos com imagens de Lenin, da foice e do martelo. Esculturas e desenhos de diversas atividades profissionais representando o povo que construiu aquele país.








Não há legendas nas fotos com o nome das estações porque foi um de nossos passeios, escolher uma linha de metrô e subir e descer nas estações flanando por elas, sem nos preocuparmos em saber que estação era aquela. Em vez de nos misturarmos às pessoas na superfície, o fizemos embaixo da terra, nos perdendo e nos achando em meio a tanta beleza.