terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Camden Town - Programa de Domingo

Muitas tribos passam por Camden


Muita gente diferente e muita tenda/loja descolada


O mundo passa por Londres. E Londres passa por Camden Town. É um lugar delicioso para se perder em um dia de domingo: uma profusão de cores, aromas, sons, pessoas, coisas e idiomas. Diversas lojinhas (e lojas grandes), barraquinhas, bares, restaurantes tomam conta do lugar. Coisas de todos os tipos estão à venda: camisetas estilizadas, com silks modernos, corselets que fazem a gente voltar no tempo, roupas de lolitas, e até roupas normais, como calças jeans. Locais com uma variedade imensa de acessórios para baladas eletrônicas e comida de vários lugares do mundo. 

Não ter pressa é o bacana de Camden Town. Fuçar as coisas, mesmo que não compremos nada. Olhar, apreciar, observar. Pessoas caminham para cima e para baixo o tempo todo. E isto é mesmo uma atração à parte. Diversas tribos se encontram em Camden Town. Tudo na paz. É uma diversão para os olhos e para outros sentidos. 

E de final, depois de bater muita perna, é só escolher um pub e relaxar.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Hotel THE OX - aqui, os FANTASMAS de divertem, MANCHESTER, Inglaterra:


O prédio onde o The Ox funciona. No andar inferior fica o pub e nos superiores fica o hotel. Pense que os fantasmas estão ali, te espiando, esperando você entrar.

The Ox é um hotel muito charmoso que fica na Liverpool Road, Manchester, Inglaterra Um casarão branco, quadrado, com janelas baixas. No térreo, funciona um pub, com uma comida deliciosa e um atendimento cheio de gentileza. 

Demoramos a entender que o hotel funcionava na parte superior da casa. Quando chegamos à cidade, vindos de trem desde Liverpool, caminhamos um bom pedaço até encontrarmos o endereço indicado. Não havia placas e tudo o que víamos era o pub. Estava frio. 

 O balcão do pub funciona também como a recepção do hotel.

O pub

Cansados do ir e vir inútil pela Liverpool Road, tentando encontrar qualquer indicação do The Ox, eu sentei-me com as mochilas na varanda vazia do casarão branco, enquanto Léo entrou no pub em busca de informações e foi ali que descobrimos que não havia recepção, apenas o balcão do pub. 

Ali mesmo é feito o check-in, o que foi realizado rapidamente. Pegamos a chave e subimos para conhecer nosso quarto e deixar as bagagens. 

O quarto

O quarto

Somente os hóspedes têm acesso ao andar superior, através de escadas, utilizando as chaves recebidas no check-in. Simples, amplo, confortável e muito agradável, com um delicioso tom de vermelho nos detalhes, nosso quarto tinha até uma cafeteira. O banheiro também era ótimo. 

Bem localizado, o The Ox fica próximo ao Museum of Science and Industry, de antigas ruinas romanas, do Sainsbury´s (um mercadinho excelente) e do ponto de parada do trem. 

O barulho no pub pode incomodar os mais sensíveis, mas para estes há um detalhezinho a mais no The Ox. Ali, os fantasmas se divertem. Depois que o pub silencia, é a vez deles começarem a festa.

Aí podemos ouvir barulho de passos no quarto, luzes que se acendem ou que se apagam e vozes, muitas vozes sussurradas, além de portas batendo. Isso sem falar na porta do banheiro aberta ao deitarmos e fechada ao acordarmos. E a diversão pode durar boa parte da madrugada, acabando com nosso sono da beleza.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

A natureza promove um verdadeiro espetáculo com os Geysers del Tatio






os corajosos tomando banho em um dos poços de água quente, com a temperatura do ambiente em torno dos 10 graus negativos.

Os Geysers del Tatio localizam-se no Deserto do Atacama, norte do Chile. Para presenciar este espetáculo impressionante da natureza tem que chegar cedo, muito cedo. Os carros das agências de turismo costumam passar nos hoteis e pousadas (em San Pedro do Atacama) por volta das 4 horas da manhã. Esta espera, no inverno, é uma aventura à parte (e muito sofrido), pois acontece no escuro e em uma temperatura próxima de zero grau. A sensação térmica, por ser deserto, pode ser negativa. 

O aquecedor na van, nem sempre é suficiente para aquecer. As pessoas que entram primeiro, disputam os lugares na frente, mais perto da calefação. A paisagem, no caminho, é árida, mas não dá para ver muita coisa, pois viajamos o tempo todo no escuro. As janelas ficam com camadas de gelo. 

Ao chegar no local de comprar entrada, o dia já está começando, timidamente, a amanhecer, e começamos a ter uma noção da dimensão daquilo tudo. Enfrentar o frio, vale a pena.

E sim, os geysers são impressionantes. Aqueles jatos enormes de água borbulhante, enevoando o deserto. Em alguns momentos, caminhando entre os buracos borbulhantes, as pessoas somem, e você se vê engolido por aquela fumaça, aquela natureza exuberante, e pelo silêncio. Mas também, pelo frio: 15 graus negativos. As extremidades do corpo logo congelam. 

O café da manhã é servido ali, no meio daquela paisagem grandiosa (por sua ausência de vegetação) e imensa. Pedimos licença a mãe Natureza para esquentar o pacote de leite em um buraco de borbulhas, comemos sanduiches de queijo e não esquecemos de jogar o lixo no lixo.

E para os mais corajosos, aqueles que tem coragem de enfrentar o frio, é possível tomar banho em um dos lagos quentes formados no local.

Os geysers originam-se pelo contato das águas subterrâneas frias, com as pedras rochosas quentes.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Havana : comendo no Paladar Doña Blanquita

Fachada do Paladar Doña Blanquita. Notem as mesinhas na varanda


A sala dos donos da casa onde funciona o Doña Blanquita

Pescado com arroz branco e uma saladinha murcha. Legumes não são o forte da ilha.

As refeições em Havana, Cuba, são uma atração à parte. Os paladares funcionam nas casas das famílias cubanas. É como comer na casa da avó, já que os casarões são antigos e a comida é caseira. O Doña Blanquita funciona no segundo andar de uma destas casas.

Para subir, passamos por uma escada estreita e entramos na sala do paladar, que nada mais é do que a sala da casa. O melhor é comer na varanda, com vista para o Paseo del Prado. Não se assuste se o vizinho da casa ao lado espiar e sorrir para você. O banheiro é o da casa e para irmos até ele, passamos pela sala e pelos quartos, nos dando uma sensação de intimidade, de estarmos mesmo na casa de uma familia de amigos.

Um conselho, especialmente para as mulheres: leve seu papel higiênico, pois nem sempre encontrará nos banheiros dos paladares.

Endereço: Prado 158, Refugio y Colón, Centro Habana, Cuba.