domingo, 23 de abril de 2017

MERCADOS na Renânia do Norte-VESTFÁLIA, Alemanha:

Mercados na Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha

Sim, como a maioria das pessoas, eu também adoro perambular por mercados, mundo afora. As razões são variadas: às vezes, cansados de caminhar o dia inteiro, em vez de buscar um restaurante, vamos atrás de um mercado que nos ofereça comida pronta para comermos no conforto do hotel, com as perninhas fadigadas estendidas confortavelmente para o alto. 

Por vezes queremos apenas visualizar as cores, sentir os aromas, muitas vezes misturados, agradáveis ou não, enquanto caminhamos por corredores estreitos, nos misturando aos turistas e moradores. Nesses, eu gosto de ir cedinho, quando a cidade está acordando.

Aí tanto faz se funcionam ao ar livre ou se estão encerrados em alguma grande estrutura. Muitos deles têm origem na idade média, quando mercados eram também pontos de encontro. Alguns são mais gourmetizados, outros mais simples. Não importa! Todos eles me atraem.

Há ainda aqueles momentos em que gosto de perambular entre as gôndolas dos mercados mais tradicionais, de grandes redes. Não importa se são supermercados ou minis.

O que eu me encanta nesses casos é descobrir através de produtos, um pouco mais sobre a cultura local, sobre o que aquela população consome, tanto em termos alimentícios quanto de higiene, e coisas para casa, dentre outros itens.

Além disso, gosto de ver como ficam nomes, lay outs e design de marcas que vendem aqui no Brasil também e claro, ver se tem alguma novidade que ainda não aportou (algumas nunca chegam) em terras brasucas.

Enfim, mercados quase sempre estão em minha rota como turista e gasto quase sempre um par de horas fuçando, remexendo e algumas (raras) vezes comprando também. 

Mercados na Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha
Unidade da DM em Bonn, Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha 
Assim que na Renânia do Norte-Vestfália (Alemanha), muitas vezes nos pegamos vagando pela DM Drogarie Market, que apesar do nome, não é farmácia no sentido que entendemos no Brasil, ou seja, não vende remédios.

A DM tem mais de 1.800 lojas na Alemanha em vários endereços. As lojas variavam de tamanho e estilo. Nas gôndolas encontramos comida: produtos gluten free, sem lactose, alimentos orgânicos, nutrição esportiva, apenas para citar alguns.

Achamos ainda material para casa e para higiene pessoal (itens masculinos e femininos), maquiagem, cosméticos, coisas para bebês e para pets dentre outras muitas coisas. A variedade é boa. 

Mercados na Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha
Creme hidratante para o corpo: perfeito

Mercados na Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha
Giletes: durou mais que algumas marcas compradas no Brasil
Além de vender marcas tradicionalíssimas como Nivea, L’Oreal Paris, Schwarzkopf (as ampolas de cremes para cabelo são bárbaras), Garnier, Maybelline, Max Factor e outras tantas, a DM ainda possui marca própria.

Eu me apaixonei pela Balea, com variedade grande de produtos, que são uma combinação excelente de qualidade e custo baixo (baixo de verdade!). Eu comprei alguns produtos Balea (hidratante corporal, gilete e ampola de creme para o cabelo) e não me arrependi! Além da qualidade, o preço estava ótimo, mesmo com o real desvalorizado em relação ao euro.

Inclusive sobre esse quesito, vários produtos de higiene pessoal básicos que, tanto eu como Léo, consumimos no Brasil e costumam ser caros por aqui (como nosso país está caro!), na Alemanha estavam com um valor significativamente inferior, o que valeu (e muito) a compra. Foram meses de economia na volta para casa.

Além disso, é possível encontrar na DM vários artigos em miniatura, o que é excelente para viajantes que gostam de malas compactas como eu. 

Salve este texto no seu Pinterest:


MERCADOS na Renânia do Norte-VESTFÁLIA

quinta-feira, 20 de abril de 2017

HOSPEDAGEM na Renânia do Norte-VESTFÁLIA, Alemanha:

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália

Passamos 15 dias visitando a Alemanha, nos limitando apenas à região da Renânia do Norte-Vestfália. Dormimos em Colônia, Münster, Düsseldorf e Bonn, fazendo um bate/volta para Aachen desde Colônia. Nossa hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália, em todas as cidades-base, foi em alguma unidade da Rede Accor.  

Apenas em Colônia nós optamos pelo Ibis Syles, mais descoladinho e de uma categoria superior que o Ibis padrão, aqueles em que costumamos ficar, pois nos ofereceu ótimo preço nas diárias, além do café da manhã estar incluído. Nas outras cidades ficamos no nosso bom e velho conhecido Ibis, o vermelhinho. 
Algumas razões nos movem em direção ao Ibis: localização, custo, bom atendimento, quartos limpos e de bom tamanho, além de ser padrão em todo o mundo. Sinto que estou em casa cada vez que abro a porta de um quarto Ibis e gosto disso, pois não sou muito afeita a surpresas no quesito hospedagem. 

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis Styles - Colônia

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis Styles - Colônia
Colônia:

O Ibis Styles (Barbarossaplatz 4a) é um hotel estiloso, design com predominância do verde e branco, cheio de detalhes na decoração, com uma pegada mais descontraída. Podemos encontrar, por exemplo, bicicletas e xícaras como itens de ilustração e ataviamento.

A localização é excelente: o tram passa em frente e foi ele que nos deixou no Ibis. O pegamos na estação de trem central (Hauptbahnhof) de onde chegamos desde o aeroporto de Frankfurt. 

A área onde o Styles está situado parece feia, bagunçada e até insegura à primeira vista, mas é pura aparência. A recepção vende bilhetes de tram. Compramos aqui no dia que deixamos Colônia em direção a Münster para chegarmos até Hauptbahnhof, de onde partia nosso trem.

Os dias que passamos lá, chegando tarde da noite inclusive, foram muito tranquilos, sem nenhuma sombra de qualquer tipo de problema ou vulnerabilidade. Percebemos depois, inclusive, que ser caótica e amálgama são características marcantes de Colônia.

O Ibis Styles está distante da Schildergasse, uma das principais ruas do distrito comercial da cidade, cerca de 1,5 quilômetros, pouco mais de 2 quilômetros da famosa Catedral de Colônia e da Estação Central da cidade. Fizemos este e outros percursos quase todos os dias a pé, porque Colônia é ótima para isso. 


Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
O quarto família do Ibis Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
O quarto família do Ibis Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
O quarto ficava no andar térreo ao lado da recepção

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Porta de isolamento do quarto que blindava os ruídos

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Mini cozinha dentro do quarto


Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Sabonete líquido: disponível em todas as unidades Ibis padrão e Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
O banheiro
O quarto que nós ficamos era enorme. Fomos informados que esta unidade era geralmente utilizada por famílias, mas como eles estavam lotados, nos alojaram ali. Localizado no térreo, inicialmente eu fiquei com receio de que o barulho da recepção e restaurante fosse incomodar, mas o silêncio era total.

Havia uma porta que isolava o corredor, onde estavam o amplo armário e a mini cozinha equipada com pia, fogão elétrico e frigobar, nos proporcionando ótimas noites de sono.

Além disso, o quarto possuía uma cama extra de solteiro, um sofá-cama, poltrona e a tradicional mesa de trabalho. Também havia tomadas suficientes, o que às vezes é um problema nas unidades Ibis.

O banheiro também era grande, com banheira e chuveiro separados e um espaçoso aparador junto a pia onde Léo e eu, espalhados por natureza, pudemos nos esbaldar colocando nossas coisas para todo lado. 

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Salão de café da manhã do Ibis Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Café da manhã

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Salão de café da manhã do Ibis Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Café da manhã

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Café da manhã

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Café da manhã

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Café da manhã

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Salão de café da manhã do Ibis Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Café da manhã começa com um café forte e negro

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Detalhes do Styles

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Detalhes do Styles
O wi-fi funcionou bem no início da manhã e tarde da noite. No início da noite caía o tempo todo e tínhamos dificuldade de navegar. Não houve solução para isso.

O café da manhã era maravilhoso, diverso, variado e tudo estava delicioso. Para abrir os trabalhos matinais, um café expresso, onde tudo começa para mim: forte, preto e fumegante como tem que ser. Eles ainda ofertavam copos de isopor para coffee to go. Melhor impossível.

Depois havia pães, queijos, embutidos, ovos, iogurtes, frutas, sucos: a cada manhã era possível variar bastante. Isso sem contar que o lugar era cheio de charme, detalhes decorativos e muito lindo. As meninas que cuidavam do café da manhã eram simpáticas e muito sorridentes.

Uma coisa que me divertia era observar os hábitos dos outros hóspedes porque havia gente ali de várias partes do mundo e cada um encarava aquela primeira refeição de uma maneira distinta. 

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Recepção do Ibis Münster

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis Düsseldorf

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis Düsseldorf - quarto padrão
Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Banheiro Ibis

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Banheiro Ibis - bancada de apoio
Münster, Düsseldorf e Bonn:

Nestas três cidades nos hospedamos no Ibis tradicional, o vermelhinho, que difere muito pouco um do outro. A linda decoração, o tamanho do quarto e disposição dos moveis segue mais ou menos o mesmo padrão, contando com bancada de trabalho, um pequeno armário com cabides, um sofá e wi-fi livre nos quartos.

Os banheiros costumam ter tamanho adequado, com pouco espaço ao lado da pia. Alguns oferecem um vão na parede para apoiar a necessaire. Raramente há espaço no chuveiro, que segue o estilo europeu com regulagem de altura e angulação (eu amo), para apoiar os itens de higiene pessoal. Isso é um pequeno problema. Sabonete líquido está disponível. 

Salvo se há alguma promoção, o café da manhã não está incluído na diária e na Alemanha tinha um custo de 15 euros. É raro, portanto, que tomemos café da manhã no Ibis, mas eles costumam ser muito bons.

Entretanto, além de ser mais barato tomar café da manhã na rua (na maior parte das cidades, ao menos), eu adoro uma cafeteria, tomar café no balcão observando o movimento da cidade com as pessoas a caminho de seus afazeres cotidianos.

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Recepção do Ibis Münster - vermelho predomina na decoração

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis Münster - quarto padrão, difere pouco

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis Münster, mas poderia ser Düsseldorf, ou Bonn, pois os quartos seguem um padrão
O Ibis de Münster (Engelstrasse 53) apresentava fachada moderna e ótima localização. Da Estação Central de trem fomos caminhando por mais ou menos 700 metros ou 10 minutos. Além disso, dista menos de 1 quilômetro do centro histórico.

Já o Ibis de Düsseldorf (Ludwig Erhard Allee 2) estava há mais ou menos 500 metros do Hauptbahnhof e também fomos caminhando quando ali chegamos de Münster, assim como passeamos por toda a cidade usando nossos pés.

Da Marktplatz, por exemplo, praça próxima a muitas atrações interessantes de Düsseldorf, o Ibis dista mais ou menos 2,5 quilômetros ou 30 minutos de caminhada.

Lembrando que em ambas as cidades, a estação de trem, de onde saem trens, trams e metrôs, está quase ao lado. Em todos eles o entorno está cheio de cafeterias e restaurantes, além de barraquinhas de rua vendendo delícias alemãs.

Em Bonn, nós optamos pelo Ibis Vorgebirgsstrasse 33. Mais uma vez o custo x benefício x localização pesaram na decisão. Ele está há pouco mais de 1 quilômetro da casa de Beethoven, por exemplo e há mais ou menos 1,5 quilômetros da Estação Central ou 20 minutos de caminhada. O bairro onde ele fica é cheio de charme e especialmente à noite, os restaurantes ficam bem movimentados.  

Nestas três cidades o wi-fi funcionou muito bem. 

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Beber água da torneira, uma facilidade

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis em Bonn

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Ibis em Bonn - recepção

Hospedagem na Renânia do Norte-Vestfália
Welcome drink - cerveja nos Ibis da Alemanha
Em todos os hotéis Ibis em que nos hospedamos, como é comum na Europa, pudemos beber água da torneira da pia; uma facilidade que eu adoro. 

Outro aspecto nos atrai na Rede Accor: o programa de fidelidade da rede chamado Le Club, onde a hospedagem acumula pontos que mais tarde poderão ser revertidos em descontos em outras hospedagens.

Os associados vão subindo de categoria à medida que acumulam pontos e assim vão ganhando benefícios como early check-in (meu preferido), late check-out e welcome drinks por exemplo. Lembro, porém, que nem toda unidade gera pontos.

Para ser um membro Le Club basta fazer o cadastro gratuito no site da rede.

Na maioria dos lugares o welcome drink é café, água ou um refrigerante, mas na Alemanha pode ser também cerveja, então, durante nossa estada na Renânia do Norte-Vestfália, nosso último dia em cada cidade sempre terminava com cerveja alemã, no quarto do hotel.

Estar em uma das unidades do Ibis Hotel, tem seus prós e seus contras, mas na contabilidade final, continuo considerando o Ibis bom custo/benefício quando viajamos por aí. 

Em tempo: a rede Accor oferece outros hotéis como o Mercure ou Ibis Budget, com diferenças de categoria e custo, mas o meu apreço é mesmo pelo Ibis tradicional.  

quinta-feira, 13 de abril de 2017

A COZINHA alemã na RENÂNIA do Norte-VESTFÁLIA, Alemanha:

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália, apesar de estar repleta das icônicas e típicas salsichas, difere bastante da gastronomia que encontramos na Baviera. Mesmo entre as cidades que visitamos nesta região, a culinária é distinta.

Claro, as salsichas estão por toda parte, mas elas são de muitos tipos e são preparadas de variadas maneiras, mudando completamente o sabor. Entretanto, descobrimos novos gostos e texturas perambulando pela comida na Renânia.

Por ser uma região que recebe e abriga muitos imigrantes a diversidade de opções é grande. É fácil, por exemplo, encontrar comida tailandesa e italiana em todo canto, principalmente em Colônia, assim como burgers de muitas constituições que parecem estar na moda, servidos com molhos diversos. 

A seguir alguns pratos que descobrimos na Renânia do Norte- Vestfália. 

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Currywurst

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Salsicha de cerveja à esquerda e de porco à direita

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
salsichas variadas com salada de batatas e chucrute 
Salsichas - Wurst:

Na Baviera, elas são finíssimas e muito saborosas. Na Renânia elas seguem o padrão normal no quesito espessura e tamanho, mas são servidas de infinitas maneiras e confesso que todas as que experimentei me agradaram e muito.

Não só os restaurantes têm boas opções como algumas cidades, a exemplo de Colônia e Bonn, tem a alternativa das barraquinhas de rua e elas são igualmente deliciosas e muito consumidas pelos alemães. Algumas delas podem ser bem mais pesadas que outras.

Experimentamos wurst feita de cerveja, de porco com curry, uma de minhas preferidas (currywurst), de porco, vitela ou carne (bratwurst), dentre outras tantas, mas a variedade é imensa e é possível brincar de experimentar sabores.

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Schnitzel de porco com molho à parte de chilli e batatas cozidas. O limão é item obrigatório
Schnitzel:

Ofertados em muitos cardápios, o schnitzel é uma milanesa, geralmente com carne de porco ou vitela e acompanhamentos variados, dependendo do local, como por exemplo, batata frita ou salada de batatas.

As porções desse prato costumam ser absurdamente fartas e há lugares cujo cardápio só tem o schnitzel. Sempre que o experimentamos ele veio sequinho e muito crocante.

Dizem que a origem do schnitzel é grega. Na Idade Média comerciantes árabes teriam levado a iguaria para a Península Ibérica e posteriormente Itália, chegando a Áustria e Alemanha apenas no século XIX. 

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Spätzle com peito de peru

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Spätzle com presunto e queijo
Spätzle:

Massa alemã que, por causa de seu formato e tamanho, é chamado de pardalzinho. Os molhos e acompanhamentos são variados. A textura é muito particular e eu achei muito saborosa. Para falar a verdade, eu gostei imensamente do spätzle.

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Flammkuchen a bolognese

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Flammkuchen com queijo e salsicha
Flammkuchen:

A pizza alemã. Ela até se parece com a tradicional pizza italiana/brasileira, mas o sabor é muito diferente. Eu gostei muito. Sua origem é a Alsácia, na França, que fica na fronteira com a Alemanha.

Os recheios são variados: queijo de cabra ou ovelha, presunto serrano, salsicha, carne ou camarão. Entretanto o Flammkuchen  não leva queijo ou molho de tomate como itens básico e sim Crème Fraîche – um creme azedo é o item clássico. 

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Aachen: uma vitrine de printen
Printen:

Esse é um doce de textura consistente e gostoso D.O.C – Denominação de Origem Controlada, ou seja, só é produzido na cidade de Aachen e arredores. Os ingredientes usados – pimenta, cravo gengibre, canela – são conhecidos, mas a mistura e quantidades exatas são um segredo que atravessou gerações.

Sua origem estaria na Bélgica que tinham por tradição criar pastelaria com gravuras e migraram para a Aachen levando consigo sua arte lá pelo século XV. Por conta das especiarias utilizadas, já foi vendido como produto farmacêutico. Imaginem a delícia de ser tratado com printen!

Originalmente o printen era adoçado com mel, mas com as invasões napoleônicas e a dificuldade de encontrar o produto, por conta do embargo comercial com os Estados Unidos, proclamado por Napoleão, passou-se a usar açúcar de beterraba como alternativa e essa prática terminou alcançando nossos tempos. 

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Uma cerveja em Düsseldorf para aplacar a sede

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Cervejas na Alemanha

A cozinha alemã na Renânia do Norte-Vestfália
Em Colônia
Cervejas:

Eu não sou grande bebedora ou apreciadora de cerveja, mas com o calor feroz que pegamos na Renânia, elas foram uma ótima alternativa para aplacar a sede, até porque, ao contrário de mim, Léo as adora.

Comparando uma vez mais com a Baviera, achei as cervejas na Renânia mais amargas e servidas mais geladas. Outra diferença: na Baviera (Nuremberg e Munique) todos os lugares nos serviram em grandes canecas.

Já na Renânia elas vinham em tulipas, às vezes bem pequenas ou comprávamos em garrafa mesmo. Vi muitas pessoas andando nas ruas ou relaxando nos parques com garrafas grandes de cerveja, bebendo no gargalo.

Elas também variam de cidade para cidade. Por exemplo, a cerveja servida em Colônia é do tipo Kölsch, enquanto em Düsseldorf é Altbier.