terça-feira, 2 de agosto de 2011

Teatro Solís no coração de Montevideo

Teatro Solís

O lustre magnifíco na entrada do teatro

Foyer, hoje utilizado mais para eventos fechados ou entrada do presidente

Os balcões em dourado e bordô: símbolo de elegância

Os reservados

Outra sala de apresentação: a black box, com os atores da Comédia Nacional, corpo de atores permanente do Teatro Solís

O Teatro Solís à noite, com o farol aceso chamando o público para o espetáculo: tradição

Eu tenho um certo preconceito contra visitas guiadas, city tours e afins, porque tenho meu próprio tempo para apreciar as coisas. Mas de vez em quando eu me rendo, o que pode resultar em gratas surpresas. Uma destas visitas aconteceu em Montevideo, no Teatro Solís.

O teatro é lindo e fica no centro da cidade. Sua construção foi iniciada em 1842 depois que um grupo de pessoas reuniu-se para fundar uma sala teatral. Esse grupo achava que Montevideo merecia um local assim. Depois de muitos problemas e desafios foi inaugurado em 1856 com o nome de Teatro de Solís, com uma ópera de Verdi.

Escolhemos fazer nossa visita guiada em português (cerca de R$4,00). Nossa guia era uma mocinha muito simpática e sorridente chamada Silvana. Ela nos contou que antigamente havia entradas distintas para os ricos que compravam os melhores lugares e para os mais pobres, que compravam os piores. Hoje, depois de uma grande reforma, já não existe mais esta separação. As cores do teatro, toda em dourado e bordô são por motivo de elegância. 

Antigamente, as cadeiras da sala principal eram retiradas para dar lugar a bailes, mas isto estragava bastante o chão e por isso hoje somente as primeiras fileiras são retiradas quando há necessidade de aumentar o palco ou de se utilizar o fosso para a orquestra.

Sempre que havia espetáculo o povo da cidade era avisado pelo farol no topo do Solís, que era aceso. Hoje ele continua piscando em dias de espetáculo, mas somente por tradição, pois, segundo Silvana, os prédios altos da cidade já não permitem ver o farol de longe. 

Sempre tem apresentações e eles procuram colocar preços bem populares para divulgar a cultura no país. Na semana que estávamos lá o Paralamas do Sucesso fez um show e os ingressos esgotaram. Com isso, eles tiveram que se apresentar em outra noite igualmente lotada. 

Achei que a visita guiada valeu muito a pena, porque Silvana, nossa atenciosa guia nos contou estas e outras histórias sobre o Solís. Disse ainda que nossa presidente Dilma já havia assistido uma apresentação ali, quando foi a um encontro com o presidente uruguaio: José Mujica.

Por fim, sugiro a visita pela manhã, onde atores do corpo permanente do Solis, fazem intervenções na visita com uma apresentação engraçada e cantoria.

Para fazer a visita guiada, basta chegar no teatro e comprar. Na porta há informações sobre os horários. Se quiser saber dos horários antecipadamente ou então sobre a programação para assistir um espetáculo acesse: http://www.teatrosolis.org.uy/hhome2.cgi?,0,1